sábado, 1 de abril de 2017

A década da podridão do futebol português

A década de 90 do futebol português confirmou a hegemonia do FC Porto, o jejum do Sporting e o Benfica a iniciar a sua pior fase.

O FC Porto dominou a década de noventa e o Benfica por culpa própria quase que ia desaparecendo.

Vários factores contribuíram para isso, um deles, o financeiro, outro, o FC Porto como adversário mais temível dentro e fora das 4 linhas. São conhecidas as manobras poucas claras que se utilizavam fora das 4 linhas para dar protecção à equipa de futebol em caso de algum deslize.

1) Os sócios do Benfica encaminhavam-se para dar o poder a Vale e Azevedo depois de Manuel Damásio ter dado início ao descalabro, tudo estava a correr mal, dentro e fora de campo.
Despedir Toni, campeão nacional, para contratar Artur Jorge foi de bradar aos céus. 

2) A década de 90 foi uma podridão no que se refere ao vale tudo para ganhar no futebol português. Só na década seguinte com a 'bomba' do apito dourado se percebeu determinadas atitudes dos agentes do futebol.

3) Pinto da Costa aproveitou a incompetência do sul para lançar o FC Porto rumo ao penta campeonato, aliás, nesta década o FC Porto venceu 8 campeonatos.

Melhores planteis, melhores treinadores, melhor organização a todos os níveis e o sucesso foi o que se sabe por parte do FC Porto!

Em baixo, um resumo de um jogo em que o FC Porto cilindrou o Benfica na Luz por 5-0 para a Supertaça Cândido Oliveira! Esta noite foi também de uma enorme tristeza para o futebol português, o conhecido fotógrafo Nuno Ferrari viria a falecer após um ataque cardíaco, julgo que ao iníco da segunda parte. O Benfica estava quase a bater no fundo.


Quando isso aconteceu, com  Vale e Azevedo, Manuel Vilarinho resgatou os encarnados para uma revolução que teve como seguidor o presidente actual!

Sem comentários: