domingo, 8 de janeiro de 2017

Sortes diferentes para Benfica e FC Porto

Quando fiz o último post, pressentia que o Benfica e o FC Porto iriam passar por dificuldades para vencer os seu jogos.




Apenas o Benfica desatou o nó (Jonas, claro está) ao minuto 19' e depois foi só gerir até ao dois zero final para os encarnados. O FC Porto foi mais do mesmo - várias oportunidades criadas mas pouca eficácia no momento da decisão. Um nulo no marcador como resultado final.

Não há muito a analisar, o FC Porto continua a 'pecar' muito na finalização.
Agora, pelos vistos, a vitima é o restaurante do filho do presidente e, não só...
Enfim...os ânimos andam quentes no futebol português e afinal não é só por erros de arbitragem.

Ontem, houve mais um penalty por assinalar num jogo envolvendo o FC Porto, mas aí, não se sabe o que poderia acontecer. Penalty assinalado (neste caso não foi assinalado a favor do Paços), não é golo concretizado.
O resultado final poderia ser o mesmo, ou até a vitória azul e branca, pois foi quem mais fez por isso.

P.S. Foi pena a SAD do FC Porto não ter posto a mão ao treinador Vítor Pereira no mês de Dezembro.

2 comentários:

Saci Pererê disse...

Cesár o Vitor Pereira nunca devia era ter saído, mas eu acredito que ele já não seja como diria o seu treinador "comido de cebolada" como foi nessa época.

O Fc Porto esta temporada foi minado por dentro, não há memória de uma equipa com o número de jogadores e qualidade de dispensados não fazer uma única venda. E em relação à compra de Depoitre ninguém assume hoje em dia a responsabilidade.

Ao plantel faltam pelo menos 3 jogadores, mas NES gosta de usar médios como extremos coisa que funciona bem no Rio Ave e outras equipas de contenção e contra-ataque mas em equipas grandes não funciona. Temo que continue no FC Porto mais um ano e que continuemos a oferecer de bandeira pontos.

Por ultimo eu não acuso a arbitragem porque não ganho, esta semana não houve uma má arbitragem, houve até um lance que se a arbitragem não estivesse inquinada dava penalty para o Paços. Não consigo perceber qual é a dúvida nos penaltys de mão na bola. A coisa é muito simples, tira vantagem clara de mão na bola é falta, seja intencional ou não, se o braço não está pegado ao corpo e se o jogador não tem qualquer possibilidade de evitar o contacto e não beneficiar desse contacto então é falta. Só que o VP e o seu sucessor acham que isto do futebol é a praia deles e toca a dar cabo do jogo. O estado da arbitragem é pior que nunca, e não porque o digam cá, é a própria UEFA que o deixa claro ao não colocar nem um árbitro em jogos importantes ou fases finais de competições.

César João disse...

Saci,

pois, o Vítor Pereira talvez não quer mesmo ser ' verbo de encher' só para apagar fogos.

o NES não é treinador para equipas grandes e duvido que algum dia seja. Englobo o homem naqueles treinadores feitos à pressa.

A arbitragem nesta época tem errado muito, mas essa história de bola na mão e mão na bola só em Portugal e Espanha querem 'inventar' mais critérios do que não manda os regulamentos.

Em relação ao último ponto, foi culpa do anterior chefe dos árbitros não termos tido ninguém no último Europeu, eles 'esqueceram-se' de utilizar alguns critérios que a UEFA obrigava e depois foi o que se viu - ficaram de fora.