quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Faltam espectadores em Moreira de Cónegos




Num país pequeno e onde a grande maioria dos adeptos do futebol (e não só) são afetos a somente três clubes, ninguém fica admirado por constatar que, em determinados palcos da divisão principal, as assistências são consideravelmente reduzidas. Mas, se esse é um problema que afeta muitos emblemas, os números dizem-nos que mora em Moreira de Cónegos o clube que mais sofre com isso. O Moreirense juntou somente 11.394 espectadores nos oito encontros que já realizou em casa esta temporada, total que nos remete para uma média de 1.424 pessoas por encontro no Joaquim Almeida Freitas.
Na segunda-feira, na receção ao Belenenses, o Moreirense teve escassos 640 espectadores no seu estádio, marca que passou a ser a mais baixa da época. Não surpreende, aliás, que três das cinco assistências mais reduzidas de 2016/17 tenham sido em Moreira de Cónegos, ficando Arouca com as outras duas.
Paradoxalmente, o futebol português tem visto as médias de espectadores em determinados locais a aumentar nos últimos tempos. Essa tendência, aliás, vem desde 2004, pois foi por causa da realização entre nós do Campeonato da Europa que se construíram (ou melhoraram) os recintos dos clubes com mais adeptos.
O Benfica, não só pelos recentes resultados desportivos positivos, mas também por possuir o estádio maior , apresenta-se como o clube que tem tido mais pessoas nos seus jogos enquanto visitado. A média está em 55.821 espectadores por encontro, a que corresponde uma taxa de ocupação média na Luz de 86,3%. Em Alvalade, o Sporting, tem uma taxa similar (86.1%), mas por ter um estádio mais pequeno, o jogo em que contou com mais público (49.399, na receção ao FC Porto) acaba por ficar abaixo dos sete que as águias disputaram em casa.
O FC Porto, por seu lado, tem uma taxa de ocupação de 69.3%, apesar de ter recebido 50.019 pessoas no clássico com o Benfica.
Sem surpresa, o dérbi da capital, na jornada 13, é o jogo com mais espectadores na atual temporada: 63.312.

SABIA QUE...

» A jornada 16 foi a terceira a registar 15 golos? Este é o pecúlio mais baixo da temporada e já tinha acontecido nas rondas 2 e 9.

» Foi igualado o máximo de cantos numa jornada? Foram totalizados 110 nesta última ronda, repetindo o sucedido na 3.ª ronda. 

» Nunca tínhamos tido uma jornada com tão poucos foras-de-jogo? Antes, o recorde mínimo estava em 28 (jornadas 2 e 9), mas agora verificaram-se apenas 26. De salientar que seis clubes (Arouca, P. Ferreira, Feirense, Marítimo, Benfica e Boavista) foram essenciais para este recorde, pois não somaram um só ‘offside’.

» O Estoril não marcou nas últimas quatro jornadas? E muito por culpa disso a equipa canarinha vai numa sequência de quatro desaires. O Belenenses também não festejou qualquer golo nos últimos três encontros e... perdeu todos.
Luís Avelãs no Jornal Record

1 comentário:

Unknown disse...

Viatura de adeptos do Benfica destruída por incêndio em Azurém
Sociedade
11 de Janeiro, 2017 08:43
Uma viatura foi destruída pelas chamas, ontem à noite, na Rua da Pedreira, em Azurém.
Os Bombeiros Voluntários de Guimarães foram chamados pela PSP para combater o incêndio às 21h54. Para o local foram enviados seis homens, apoiados por duas viaturas.

O monovolume pertencia a um grupo organizado de adeptos do Benfica, que à hora do incêndio estavam a assistir ao jogo com o Vitória, no Estádio D. Afonso Henriques, da Taça da Liga.

O incidente levou a que cerca de 50 adeptos do Benfica apenas conseguissem regressar a Lisboa perto da 1 hora, da última madrugada.
A PSP esteve no local e está a desenvolver as devidas investigações para apurar as causas do incêndio.