quinta-feira, 30 de junho de 2016

«Onze e sistema oficial da selecção portuguesa»

«Onzes e sistemas prováveis de Polónia e Portugal»

SLIMANI LOCALIZADO

Chegou à redação do futebol total que Slimani já foi localizado, encontra-se de férias com Shikabala na Mauritânia..., um já está á pesca, o outro chegou com frio nas orelhas.
Há quem diga que um terceiro elemento se vai juntar ao grupo - o benfiquista Taarabt.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

A MINHA BANHADA EM MARSELHA

Aconteceu num sábado, quando o mistral era uma evidência a varrer a Cote d’Azur. Em Marselha, no velho Velódrome, Portugal perdeu com a França por 3-2, já no prolongamento. Eu estava lá, ao serviço da Gazeta dos Desportos. No dia anterior, lembro-me bem, apesar de tudo ter ocorrido há 32 anos, aproveitei a 'folga' para fazer um mini-cruzeiro ao arquipélago do Frioul, um conjunto de pequenas ilhas ao largo de Marselha. Lembro-me bem porque o capitão do barco, à saída do Vieux Port, aconselhou os passageiros a abandonarem a zona da proa e a recolherem ao interior. Fui o único que fez ouvidos moucos e não tardou nada até estar encharcado até aos ossos com a água já quente do Mediterrâneo. Foi um banho que soube bem, depois de longas jornadas a seguir 'Os Patrícios'. Primeiro em Estrasburgo, onde empatamos com a Alemanha, depois em Marselha, onde vencemos a Espanha, e a seguir em Nantes, onde vencemos a Roménia com um golo de Nené a qualificar-nos para a meia-final. Graças a este golo de um jogador que estava a viver na sombra de Jordão e Manuel Fernandes, e com quem tinha feito uma mini-entrevista antes desta partida com a Roménia, tive um dos grandes furos da minha carreira – no fim, o senhor Tamagnini, o tal que não sujava os calções, fechou a boca a todos os jornalistas e disse que só falava com o miúdo da Gazeta, o único que se tinha lembrado dele quando ninguém falava de Nené. Fiquei tão nervoso que depois não percebi os gatafunhos que tinha vertido para o bloco de notas.
A campanha de Portugal no Euro 84 teve um protagonista: Fernando Chalana. Tive a sorte de rapidamente me fazer amigo da sua então companheira, Anabela. Ela foi como que apadrinhada pela esposa de José Neves de Sousa e a partir do meio da campanha passou muito tempo com ela e, por consequência, também com o grupo de jornalistas portugueses que acompanhavam a seleção. O que vos posso dizer é que, através da Anabela, sabíamos tudo o que se passava com a seleção. Não fossem alguns de nós e a dado momento Chalana teria mesmo abandonado o estágio, tal era o seu desconforto e tantas eram as saudades de Anabela. Os responsáveis da seleção fizeram tudo para que o casal não mantivesse contactos mas a verdade é que Chalana sempre que podia descobria um telefone e passava horas à conversa com a sua apaixonada.
Lembro-me também bem da segunda viagem para Marselha. O presidente da FPF, Silva Resende, fez questão de me chamar para a frente do avião, sentando-me ao seu lado. Com algumas 'Gazetas' na mão, o antigo jornalista de A Bola deu-me uma sabatina, incomodado com as inconfidências do repórter, na altura sem qualquer tipo de filtro (situação que tentou até hoje manter, nem sempre com sucesso). Quando o avião finalmente aterrou, ouviu-se um suspiro de alívio. Compreendam também aqui a frescura do banho do dia seguinte, a caminho das Frioul.
Para não vos maçar mais, apenas recordo que no dia do jogo comprei umas meias brancas com as bandeiras das equipas que participavam no Euro. Para dar sorte. Do jogo recordo a sensação agridoce e o mistral que batia as bancadas, os emigrantes portugueses em lágrimas e aquela sensação de que tínhamos perdido a nossa grande oportunidade de levantar o caneco.
Foi uma jornada, apesar de tudo, gloriosa. O facto de ter na altura apenas 22 anos também ajudou muito. Hoje não sei se seria capaz de troçar do aviso do capitão do barco.
Eugénio Queirós no Jornal Record

terça-feira, 28 de junho de 2016

O Polónia vs Portugal de 1986...

...espero bem que na próxima quinta-feira sejamos nós a vencer. Carrega Portugal!!!

domingo, 26 de junho de 2016

O fanatismo de Bruno Carvalho...



O fanatismo em estado puro. Atenção, refiro-me à parte da jogada do golo.
Este e o Rui Gomes da Silva ainda não perceberam que quem está no Euro é a selecção portuguesa e não a 'clubite' aguda.

sábado, 25 de junho de 2016

Jogo sofrido e vitória merecida por 1-0!...



A selecção não joga nada, aquele não jogou isto, aquele não jogou aquilo...enfim, ainda não perceberam que em provas a eliminar, no momento da verdade, é preciso jogar forte e feio.

Querem espectáculo? É ir à ópera ou ao teatro.
Às cobras 'cuspideiras': ainda não foi hoje que descarregaram os vossos ódios e frustrações pessoais nesta selecção, no seu treinador e no seu capitão. Enfie o capucho quem quiser!

Carrega Portugal!, hoje e sempre!!!

«Onze/sistema oficial de Portugal»

«Onzes e sistemas prováveis de Croácia e Portugal»

sexta-feira, 24 de junho de 2016

A PRÓXIMA FINAL



A prestação de Portugal na fase de grupos do Euro’2016 não foi a melhor. Apesar de termos apresentado um futebol superior, a verdade é que não conseguimos vencer nenhum dos adversários que defrontámos. Das 16 seleções que seguiram em frente, somos mesmo a única que o conseguiu fazer sem ter uma vitória alcançada. 

Portugal partiu com a legítima ambição de chegar longe na prova. Era o favorito do seu grupo. Mas lidou mal com a irreverência e transcendência dos adversários, pouco habituados a estas andanças, mas extremamente motivados em brilhar e aproveitar ao máximo a oportunidade. Neste momento, o importante é estarmos nos oitavos-de-final e é nisso que nos devemos focar.

Agora vem aí o mata-mata com a Croácia e há que mudar o chip. Importa tentar não repetir os erros anteriores, reforçar o coletivo e encarar a eliminatória com pragmatismo. Acima de tudo, será necessário um jogo mais solidário e intenso entre sectores, assim como pontaria afinada. Vamos encontrar uma equipa muito forte, bem organizada, que trata bem a bola e está recheada de jogadores de qualidade como Modric, Rakitic ou Perisic, entre outros, com experiência nas principais equipas da Europa. A vitória sobre a Espanha serve de aviso. 

O facto de defrontarmos uma equipa que gosta de ter a bola poderá ser um bom sinal, na medida em que isso poderá significar mais espaços para o jogo português e maior dinâmica nas transições ofensivas. Por outro lado, o comportamento defensivo da equipa nacional terá de ser outro. A Seleção terá de criar uma maior pressão sobre o portador da bola e evitar que surjam ocasiões de perigo nas costas da nossa defesa. Teremos de ser uma equipa equilibrada em todos os momentos do jogo.

Os croatas terão mais um dia de descanso do que os portugueses. Por esse motivo, talvez Fernando Santos venha a pensar em refrescar o meio-campo, o sector do terreno que parece evidenciar maior desgaste. E quem sabe se o modelo que terminou o jogo com a Hungria, com William, Danilo, Renato Sanches e João Mário não se tratou de um pequeno teste para a partida seguinte.

Positivo

Não foi do modo mais esclarecedor, mas o primeiro objetivo da Seleção está atingido: os oitavos-de-final. E agora que vêm as finais, Cristiano Ronaldo voltou aos golos. Estamos vivos.

Negativo

Por mais razões que assistam ao jogador, que as terá, o episódio do microfone não é digno de um capitão da Seleção. É dentro de campo que Ronaldo dá a melhor resposta.
António Oliveira no Jornal Record

Foi mais ou menos assim o 15º dia em Marcoussis...

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Com calor...

Ronaldo safou-nos...



O futebol é um jogo colectivo, por isso é que tu e o Messi, apesar de serem os melhores do mundo, nunca levantaram um 'caneco' de uma grande prova de selecções. A tal falta de rotinas?, sim, talvez, porque as selecções tem pouco tempo de trabalho antes das grandes provas, não há o entrosamento que há nos clubes.
Mas tenho que admitir, que sem ti, hoje, nem aos 1/8 chegávamos. 
Lá vai o tempo dos 'Rui Costas, Decos, Figos e Pauletas'. 
As grandes selecções ganham mais vezes porque chegam com mais gente à zona de finalização (4/5 jogadores), nós chegámos com Nani, Ronaldo e por vezes Quaresma.

Que venha a Croácia e que seja o que Deus quiser. Mas há que haver mais dinâmica neste meio campo da selecção, chegando com mais gente à zona de finalização.
Se isso não acontecer, nem chegaremos onde chegámos há 4 anos - ás meias finais, perdidas nos penalties contra a Espanha.

«Onze e sistema oficial da selecção portuguesa»

«Onzes e sistemas prováveis de Portugal e Hungria»

segunda-feira, 20 de junho de 2016

QUARTA HÁ ECLIPSE DA TRETA


Não é coincidência, é uma maneira de ser: quando vemos um jogador da Seleção a disponibilizar-se para estar com os adeptos, dar autógrafos, fazer selfies e distribuir sorrisos, há para aí 90 por cento de probabilidades de que esse voluntário seja Pepe. Ontem, num dia que não terá sido propriamente feliz, lá estava ele, o brasileiro, disponível e solidário com a nossa gente, que tornou sua.

Já foi assim que conquistou o madridismo, após uma ou duas épocas em que atitudes menos positivas dentro de campo fizeram dele um nome maldito. Recuperou com a classe futebolística, a entrega ao emblema, o apoio aos companheiros – e o exemplo em que se transformou. Quando os merengues marcam um golo, há para aí 90 por cento de probabilidades de ser ele, Pepe, o primeiro a chegar junto do marcador para o abraçar.

Compreendendo a deceção provocada pelos dois empates, custa ver concentrada em Pepe – como em Moutinho ou em Cristiano, em Cristiano, calcule-se! – tanta descarga de críticas absurdas, que balançam entre a ingratidão e a maldade. Não sairei inocente dessa estupidez, também gosto de assobiar quando perco.

Esperei sempre, e escrevi-o andava a euforia no ar, grandes dificuldades no Europeu. Mas não tendo a certeza do próprio, de que Fernando Santos seja recebido em festa, em Lisboa, a 11 de julho, sei que depois de amanhã teremos a melhor exibição da Seleção no Euro, o regresso de Cristiano aos golos e o milagre do eclipse da crítica da treta. Se confiámos antes, acreditemos agora, pois há para aí 90% de probabilidades de ganharmos. Para os 10% que faltam, conto com Király – e com o seu pijama e o seu reumático. O tempo é de fé.
Alexandre Pais no Jornal Record

sábado, 18 de junho de 2016

Melhorou a qualidade jogo...

...mas o problema continua o mesmo - falta de eficácia na hora da finalização! O futebol é golo!!!



Hoje, contra a Áustria, já vi melhorias na qualidade de jogo em relação ao primeiro jogo com a Islândia.

Esta selecção cria imensas oportunidades golo, marcar é que está complicado.
27 remates com a Islândia e 23 hoje com a Áustria - um golo.

Ou são os postes, ou é a falta de discernimento na altura certa,...enfim, hoje, também tem que se dar mérito ao guarda-redes da Áustria que fez uma bela exibição - mas ele está lá para isso.


A Hungria vai pagar as favas no próximo jogo. Eu acredito que na próxima quarta-feira os golos chegarão...com juros.

Continuamos a depender só de nós para conseguir o apuramento para os oitavos-de-final e, ganhando á Hungria, até podemos ficar em  primeiro lugar no grupo. Quarta-feira é o dia!

Hoje joga a selecção nacional...

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Fernando Santos vai refrescar o onze...

Todos nós temos um pouco de treinadores...de bancada, claro está!, por isso, aqui vai em baixo o que eu gostava que acontecesse amanhã em termos de onze/sistema de jogo.
Claro que o nosso seleccionador é quem trabalha com os jogadores e seja qual for a sua opção, eu apoiarei.



Atendendo a que Fernando Santos já afirmou que vai refrescar a equipa, eu também 'refrescava' um 'bocadinho' o modelo de jogo alterando o sistema táctico (alguns agora chamam estrutura em vez de sistema).

Foi o Prof.Henrique Calisto na Bola TV há umas semanas atrás que deu o volte face. Atenção, nada contra, até simpatizo e muito com o professor.

Adiante,

a minha única dúvida é entre Pepe ou B. Alves e Adrien ou Renato Sanches. Na minha opinião pessoal, qualquer um dá-me garantias neste momento. O míster que resolva!...

quinta-feira, 16 de junho de 2016

As meias finais entre França e Portugal



Só quem anda distraído pode pensar que há jogos fáceis neste europeu para as 'ditas' selecções de alto nível.

Eu próprio, confesso, andei distraído até ao mês de Maio em relação a este europeu.

Mas, quando vi a Alemanha a se inquietar para vencer a Hungria num particular, a Geórgia a vencer a Espanha, também, num particular, abri os olhos e dediquei-me melhor as estas pequenas selecções.

Ora bem, começou o Euro e selecções como a Albânia, Eslováquia, Islândia e País de Gales, tem dado água pela barba às ditas selecções de alto nível.

O futebol também é isto, os mais pequenos roubarem pontos aos maiores ou, só perderem os respectivos jogos já nos descontos.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Esta é forte...

...costumamos dizer entre amigos, quando algum diz uma mentira - mentiroso sou eu e não minto tanto.


 

Pois bem, aplica-se bem a esta afirmação em baixo, sem tirar nem pôr. 
A presidência do Sporting não deveria ser exercida tipo liderança de claque. Já anda por aí muita boa gente afecta ao Sporting que se sente envergonhada com esta 'tirada'... 
É um bom sinal!, e ainda bem que assim é,...estão abrindo os olhos. 

BRUNO DE CARVALHO: «PODÍAMOS TER VENDIDO UM JOGADOR POR 80 MILHÕES DE EUROS A PRONTO» 

Bruno de Carvalho afirmou, esta quarta-feira, que recusou uma oferta de 80 milhões por um jogador no mercado de janeiro. O presidente leonino não adiantou, contudo, o nome. 

 "Se o Sporting não tivesse objetivos tão bem definidos e tão bem traçados, em janeiro podia ter vendido um jogador, por 80 milhões, a pronto. Não interessa qual seria o jogador. O Sporting não está obcecado por fazer grandes vendas. o Sporting não está obcecado em fazer grandes vendas; o Sporting tem um plano desportivo económico e financeiro muito bem definido. Sabemos o que queremos. Há prioridades. A primeira era a estabilidade financeira: adquirimos; a seguir, é a conquistas desportivas.", disse. 

O líder leonino fez, todavia, questão de recolocar a pergunta de uma forma distinta. "A pergunta tem de ser feita tal e qual ma fizeram: porque é que eu digo que estamos à frente dos nossos rivais em termos de formação e vendemos os nossos atletas tão mal em comparação com eles. E eu respondo: primeiro, a nível de 'cash', tenho visto o Sporting a diminuir o seu passivo, ao contrário dos outros; temos o Sporting a investir, tanto nestas obras, como nas do estádio, como nas do pavilhão", reformulou Bruno de Carvalho. 

Bruno de Carvalho revelou, por outro lado, que a cláusula de rescisão de Islam Slimani termina... hoje. Ou seja, os interessados no avançado têm até ao final do dia para 'bater' os 30 milhões de euros e levar o internacional argelino. 

Notícia daqui

O MAIS IMPORTANTE? O PRÓXIMO JOGO!



A estreia da nossa Seleção neste Europeu não foi a que todos estávamos à espera. Portugal conseguiu adiantar-se no marcador por volta dos 30 minutos com todo o mérito. Assumiu as despesas do jogo, assumiu ser favorito, teve muito mais posse de bola e criou oportunidades para ir com um resultado mais confortável para o intervalo. Não conseguiu concretizar em golos as oportunidades que teve e no futebol, como todos sabemos, quem não marca sofre. Portugal entrou mal na segunda parte e numa das raras vezes que a Islândia chegou à nossa baliza fez o empate. 


A seleção da Islândia não praticou um futebol atrativo futebolisticamente falando, mas acima de tudo seguiu a sua filosofia e lutou com as armas que tem à disposição. Futebol muito físico, jogadores fortes no jogo aéreo, cientes da menor qualidade em relação à nossa Seleção, mas com um objetivo muito claro durante todo o jogo. Estavam à procura de não sofrer golos e tentar num ou outro lance criar perigo junto da nossa baliza. Conseguiram empatar o jogo e depois fecharam-se e lutaram até ao fim para segurar um ponto. Foram felizes nesse aspeto e Portugal não conseguiu desbloquear essa situação, apesar dos nossos jogadores terem tentado de tudo, embora nem sempre da melhor maneira, para que o resultado fosse outro.
Em suma, Portugal fez uma boa primeira parte mas não conseguiu concretizar em mais golos essa supremacia, e fez uma segunda parte aquém das expectativas. Uma Islândia fria e pragmática acaba por ser premiada com um ponto.
Portugal só tem de pensar naquilo que correu menos bem nesta estreia e começar a preparar o próximo jogo. Numa competição deste nível todos os momentos são importantes e cada vez mais os jogos são decididos por detalhes. Há que corrigir rapidamente aquilo que correu menos bem e pensar no próximo jogo, que é sempre o mais importante. FORÇA PORTUGAL!


POSITIVO
A primeira parte da Seleção deixou indicações positivas em relação ao real valor da equipa. Portugal mandou no jogo em grande parte dos 45’ iniciais, teve muito mais posse de bola e criou oportunidades para ir para o intervalo com um resultado mais dilatado. Se o tem conseguido, provavelmente o desfecho seria diferente.



NEGATIVO
Os primeiros dez minutos da segunda parte. Portugal regressou mal do balneário e daí resultou o golo da Islândia.

Nuno Gomes no Jornal Record

terça-feira, 14 de junho de 2016

Que chegue rápido o próximo jogo...

...é o sentimento generalizado no seio de uma equipa/selecção quando se é favorito a ganhar um jogo e não se consegue.




Fernando Santos tinha alertado que esta selecção da Islândia era 'complicada', aliás, basta percebermos porque ganharam por duas vezes aos holandeses na fase de qualificação e também deixaram os turcos para atrás na classificação final.

O jogo de hoje, em especial na primeira parte, foi dominado por Portugal num futebol razoável, nem sempre bem jogado, é certo, mas criando oportunidades de golo que nos levaram para o intervalo a vencer 1-0.

Na segunda parte foi outro jogo, passes errados, pouca concentração (Vieirinha e Pepe no lance do golo e num outro lançamento de linha lateral que poderia ter dado golo, foram disso exemplo) e muita ansiedade no último quarto de hora procurando a vitória.

Deu empate, nada está perdido, mas era melhor termos ganho este primeiro jogo.

É a nossa sina, neste século só por duas vezes entramos num europeu a vencer o primeiro jogo.

Eu continuo acreditando nesta selecção! Carrega Portugal!!!


Ela vai torcer por Portugal...

Onze e sistema oficial de Portugal

«Onzes/sistemas prováveis de Portugal e Islândia

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Cuidado com os italianos...

E ao quarto dia, o melhor jogo do euro - o Bélgica vs Itália.


  

Para quem costuma desconfiar da Itália, aí está a prova do que essa gente é capaz, não esquecer que no último europeu foram finalistas. 

Antes deste europeu, a maior parte das análises e prognósticos tiravam a squadra azurra da lista de favoritos a vencer este europeu. Nada mais errado, eles também são favoritos a levantar o caneco. 

E Buffon deveria jogar o resto da vida, um espectáculo ver este 'monstro das balizas' ainda nos relvados fazendo o que melhor sabe.

Alemanha e Espanha também ainda não me convenceram

domingo, 12 de junho de 2016

Aguardando para ver o que vale a manchafte

Russos premiados com o empate...



Em relação aos jogos do segundo dia deste Euro 2016, destaco um jogo assim para o insonso - o Albânia vs Suíca, um jogo mais alegre - o País de Gales vs Eslováquia, e o melhor jogo do euro até agora - o Inglaterra vs Rússia. Jogo com emoção até ao fim, com os russos a conseguirem nos descontos o pontinho precioso. Esta Inglaterra joga bem, mas falta-lhe experiência para controlar a posse de bola quando está em vantagem. E, Rooney a jogar como organizador de jogo não dá.

sábado, 11 de junho de 2016

Mr. Burns já foi de ferias prolongadas?!...

Falava-se à boca pequena que estava de saída do Benfica!..., alguém sabe em que ponto está essa situação?






Ou era tudo fogo de vista?!...

Tão bom que fosse verdade...e que o futebol ficasse livre de espécies destas, de Pedros Guerras, Pinas, 'Dolbethes','Serrões', Rui Cerqueiras e outros mais...

Dois irmãos vão-se enfrentar hoje por países diferentes


Pois é, o futebol tem destas coisas.

No primeiro jogo de hoje, o Albânia vs Suíca vai ter essa curiosidade.
Taulant Xhaka, médio de 25 anos, jogador do Basileia e que representa a Albânia, vai defrontar o irmão Granit Xhaka, médio de 23 anos, recente aquisição do Arsenal e que representa a Suíça.

O primeiro jogará com a camisola 14 da Albânia, enquanto o segundo envergará a mítica camisola 10 da Suíca..., se os treinadores assim o entenderem, claro está!

sexta-feira, 10 de junho de 2016

É hora de Copa América

Franceses vencem ao cair do pano.

O jogo de abertura deste europeu 2016 foi complicado para os homens da casa conquistarem os três pontos.



E, não era escândalo nenhum se os romenos tivessem arrancado um empate com os gauleses.

Aqui fica em baixo o resumo do jogo, não esquecendo, claro está, o excelente golo de Dimitri Payet ao cair do pano que valeu a vitória dos franceses por 2-1.

Atentados terroristas é que não...

É já hoje que tem início o maior europeu de sempre, 24 equipas, 552 jogadores e 51 jogos.



Só há algo que me atormenta - os atentados terroristas que poderão ser postos em prática. Aliás, acho que este europeu deveria ter sido 'desviado' para outro país.
Dirão alguns, mas os atentados também poderiam acontecer noutro sítio. Sim, mas as hipóteses eram bem menores. Apenas uma opinião. Infelizmente os atentados terroristas continuam a existir por esse mundo fora, morrendo inocentes e mais inocentes. Falo do euro, porque neste momento é uma prova desportiva que tem impacto a nível europeu, e esses energúmenos executam sempre em sítios onde está mais gente concentrada.

O que é que eu espero? O mesmo que quase todos os portugueses (sim, andam por aí nas redes sociais alguns energúmenos que só estão bem dizendo mal de tudo o que mexe,- pobres coitados, é mais um problema de foro psiquiátrico que divergência de opinião ou gostos pessoais), que a nossa selecção chegue à final e levante o caneco.

Convém relembrar o nosso seleccionador: Fernando Santos está com os bem pés assentes no chão e é assim que deve ser. Candidatos, sim, favoritos, não!

A língua portuguesa por vezes é muita traiçoeira!
Uma coisa é certa, o discurso de que o que interessa é passar a fase de grupos, ir passo a passo e logo se vê..., com Fernando Santos, acabou-se! O objectivo é chegar à final e vencê-la. Se não chegarmos lá, paciência, o mundo não acaba.

Não esquecer que no último europeu só não chegamos à final porque perdemos nas meias finais com a Espanha nas grandes penalidades - a Espanha venceu o Europeu em questão.
O futebol é isso, nem sempre tudo é perfeito!, ganha quem tem mais mérito e a Espanha conseguiu isso mesmo, em 2012, nos penalties, connosco,...e na final com a Itália.

Um Benfica - FC Porto com 130 mil pessoas no estádio da Luz

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Ela também vê os jogos da Copa América

DÚVIDAS PARA DESFAZER



Terminou a fase de preparação para o Euro’2016 e a partir de agora será a doer. Portugal testou as suas peças em três jogos distintos, perante adversários que apresentaram diferentes níveis de dificuldade. Os jogadores parecem estar a habituar-se ao novo esquema tático, com algumas dinâmicas e intensidades entre setores a começarem a ficar enraizadas.

Embora não se possam tirar conclusões definitivas, a equipa nacional parece estar bem no momento defensivo. O jogo com a Inglaterra, depois da expulsão prematura de Bruno Alves, serviu para aferir essa vertente, já que, mesmo em inferioridade numérica, soubemos gerir os momentos do jogo e apenas uma falha de marcação, já no final, é que nos levou a sair derrotados. No entanto, há ajustes a fazer, sobretudo quando os adversários tentam explorar as nossas faixas laterais.

Quanto ao ataque, apesar dos bons indícios, há que relativizar os 7 golos apontados à Estónia. Foi positivo, mas nos dois jogos anteriores, a equipa esteve mais longe da baliza. Significa isto que, perante oponentes de maior valia, teremos de chegar mais vezes ao último terço, onde uma subida dos médios (Moutinho ou João Mário) em certos momentos pode ser fundamental para termos mais gente em condições de finalizar.
Face ao que vimos até agora, e devido às boas prestações de vários atletas (mas também pelo critério de encontrar os jogadores que melhor interpretem o sistema tático), acredito que o selecionador ainda tenha algumas dúvidas quanto à equipa inicial a apresentar frente à Islândia na terça-feira. Jogarão Eliseu ou Raphaël Guerreiro? Danilo ou William? Adrien ou André Gomes? Nani ou Quaresma? E quem será o parceiro de Pepe no centro da defesa? Bons dilemas para os quais não faltará qualidade nas opções a ser tomadas.
 

Apesar de relativamente desconhecidos, os islandeses apresentam uma equipa recheada de jogadores com experiência nas principais ligas europeias. Um rival complicado que exige máxima atenção para conseguirmos vencer e embalar para um excelente torneio.
POSITIVO
Portugal chega a França com vários jogadores em excelente momento de forma. Rui Patrício, Danilo, João Mário e Quaresma, entre outros, estão de "motores afinados" para o Euro.
NEGATIVO
Este Euro, que arranca hoje, fica ensombrado pela ameaça terrorista. Será uma prova com segurança reforçada, na qual se deseja que tudo decorra com tranquilidade e sem incidentes.
António Oliveira no Jornal Record

E o 'ciganito' encantou a luz e todos os amantes da bola (vídeo)

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Quaresma manda cumprimentos ao Astrolopetegui




Ah pois é?!...caro Fernando, quando chamaste os 'ditos' velhos de regresso à selecção, quase todos os inteligentes da bola torceram o nariz.
E agora? Como é que vais resolver este problema?,...sim, porque, nestes jogos particulares Ricardo Carvalho e Quaresma, em especial, este último, tem surpreendido e muito.

Lopetegui terá visto estes últimos jogos do 'ciganito'?! Meu Deus...é classe pura aos 33 anos. Idade? qual idade, se tem condições para jogar, é pô-los lá dentro e siga para bingo.

Parabéns caro Fernando!, não somos favoritos, mas somos candidatos a levantar o caneco.
ah!, para finalizar, espero que me perdoes, mas eu como muitos outros portugueses também temos um pouco de treinadores de bancada, por isso, aqui vai o meu 'onze':



terça-feira, 7 de junho de 2016

NOVELAS PARA TODOS OS GOSTOS



O futebol português continua uma caixinha de surpresas. Da novela que é o caso Mateus e a luta que o Gil Vicente tem empreendido à classificação dos árbitros, há sempre motivos para a algumas desconfianças. Às vezes é difícil não acreditar em versões enviesadas da realidade que nos são ‘vendidas’, algumas que não devemos obviamente tornar públicas sem provas. 

O processo de classificação dos árbitros tem de ser mais transparente. A saída de Vítor Pereira não resolve nada na arbitragem, pois o dirigente estava longe de ser o único cancro a minar a verdade desportiva. Basta olhar a algumas classificações da lista para entender que há ainda um longo caminho a percorrer. Infelizmente, temo que nem Fernando Gomes, nem Pedro Proença tenham capacidade para mudar. 

O mais impressionante jogador português de todos os tempos tem mais um encontro com a história em França. O da procura de um título a que Portugal nunca chegou, é verdade, mas também uma série de recordes pessoais que são impressionantes.

Fazemos parte de um grupo de privilegiados que tiveram a oportunidade de acompanhar a par e passo a carreira de Cristiano Ronaldo. O nível a que chegou é estratosférico e os feitos que alcançou verdadeiramente inacreditáveis. Terá ele equipa para nos oferecer algo mais? É a dúvida de quase todos os portugueses. Mas se a Grécia já ganhou um Europeu, por que razão não havemos nós de acreditar?

O treinador de futsal do Sp. Braga acusa e provavelmente sabe do que fala: em Portugal não há cultura desportiva. É verdade. Leva-se os clubes demasiado a sério e as atitudes a que assistimos por esses campos e pavilhões fora são tristes. Dos pais no futebol juvenil aos adeptos nos desportos menos concorridos. E não será fácil mudar. A clubite é mesmo quem mais ordena.
Bernardo Ribeiro no Jornal Record

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Reportagem com Franco Baresi (vídeo)

Ora aqui fica uma excelente compilação de vídeos que encontrei no you tube sobre um dos melhores centrais que o futebol já pariu - Franco Baresi. 




Por acaso, só por acaso, o outro capitão na foto é o irmão, Giuseppe Baresi.
Ambos fizeram carreira nos dois grandes de Milão, um no Inter, outro no AC Milan. A beleza do futebol em estado puro. Saudades desse tempos!...



 

sábado, 4 de junho de 2016

Bruno de Carvalho continua imparável...

Bruno Carvalho continua a disparar a torto e direito em tudo o que mexe!...

Só ainda não o ouvi comentar sobre a 'condenação' de um ex-vice presidente do Sporting! Eu até o entendo, Paulo Pereira Cristóvão afirmou que enquanto ele não falasse dele, nada tinha a dizer sobre Bruno de Carvalho. Caso ele falasse, aí sim, teria muito a dizer.

Como dizia o 'outro' - quem tem cú tem medo. Amigos sportinguistas, abram os olhos enquanto é tempo.

P.S. Dirão alguns, PPC não tem moral para falar de ninguém! Sim, não tem, porque foi apanhado a fazer muita merdinha, mas há outros que tem o dom de enganar muita gente esperta durante muito mais tempo. Até um dia!...
Aconteceu e acontece no FC Porto, aconteceu e acontece no Benfica (onde também não há inocentes), mas aqui com uma diferença: - já houve castigos e, muitos ainda estão a pagar pela merdinha que fizeram.