quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Jogadores do Benfica são vigiados...até a dormir

Diz-me como dormes
Utilizam ‘relógio do sono’ para melhorar performance desportiva



Em alta competição, as horas de sono são fundamentais para um atleta. No futebol, o Benfica é exemplo de preocupação com... noites bem dormidas. Através de uma parceria estabelecida com a Philips Respironics, os jogadores de Rui Vitória têm tido as noites monitorizadas por um ‘relógio do sono’, dispositivo que recolhe informações importantes para o desempenho destes, relativas a atividade, sono, vigília, horários praticados e exposição à luz solar. Esses dados permitem ao Benfica LAB estabelecer um padrão e perceber de que forma cada um reage em diferentes situações (jogos à noite/dia; dois jogos por semana; viagens internacionais).

Este ‘relógio do sono’ funciona na base da actigrafia, ou seja, da monitorização das alterações do sono, e, no futebol, os efeitos são visíveis. "As noites antes de jogos como o último clássico, por exemplo, são particularmente ansiosas e os jogadores ou não descansam o suficiente ou têm um sono mais agitado. E quando terminam um jogo mais tardio, ficam ativos e é preciso monitorizá-los. É possível estabelecer o perfil de cada jogador dessa forma, percebendo se ele ‘funciona’ melhor durante a manhã ou durante a tarde. Depois, o treinador adequa a carga do treino de acordo com o perfil de cada um", explica-nos Carlos Teixeira, técnico de neurofisiologia no Instituto de Sono, Centro Clínico e Investigação do Porto.

Proibido ‘relaxar’

A equipa do Benfica tem utilizado esta ferramenta desde o arranque da temporada, e já na pré-época os futebolistas tinham instruções para utilizar o relógio ininterruptamente, de forma a que o Benfica LAB recolhesse os dados – descritos num gráfico – e estabelecesse o tal padrão para cada um. A partir daqui, relaxar nos treinos passa a ser quase... proibido. Ora, está provado cientificamente que o rendimento melhora com noites bem dormidas e esta monitorização pode mesmo evitar que um jogador apresente uma tendência para não ‘dar tudo’ no treino. "Conseguimos ver em cada um, pelo elevado número de ‘picos’, a intensidade do treino. Há jogadores que vão para lá passear e dá para perceber se isso acontece", finaliza Carlos Teixeira. 

Benefícios da monitorização do sono numa equipa:

-Atesta melhor a recuperação através da avaliação de higiene e qualidade do sono

-Compreende melhor de que forma o sono pode interferir no desempenho em campo

-Menores taxas de lesões e aumento dos níveis de desempenho mediante uma melhor qualidade do sono

-Deteta problemas subjacentes a distúrbios do sono, como apneia ou insónia

-Qualidade do sono ajuda a manter o peso corporal ideal e evita desequilíbrios nas hormonas do apetite e do metabolismo

-Identifica reação dos jogadores depois de jogos mais tardios

-Permite agendamento do treino baseado nos dados recolhidos

-Demonstra interrupções nos padrões e na qualidade de sono dos jogadores

-Transmite a realidade da duração do sono dos jogadores

-Fornece aconselhamento sobre o sono e mostra os efeitos que a luz do espetro azul, produzida por telemóveis ou tablets, pode ter no cérebro
daqui

Sem comentários: