terça-feira, 11 de outubro de 2016

Comentadores amordaçados...



Os comentadores que integram os painéis dos programas televisivos são maus e não são verdadeiramente independentes, apesar de estarem a representar os clubes de que são adeptos.
- Que forma mais violenta de começar. -  poderão pensar alguns, mas em bom rigor não encontro outra, mais honesta, para o fazer. Não sendo assumidamente um consumidor dos programas desportivos de debate, onde vastos, múltiplos e caudalosos personagens tomam assento, não deixo de cruzar um olhar sobre os vários programas, alegadamente de debate desportivo, que as televisões portuguesas emitem.
Para começar é lamentável ver advogados, políticos, humoristas, cantores, actores, figuras do ‘jet-set’ e outros figurões a falar de futebol, como se fossem grandes especialistas. Faz-me confusão esta banalização já que, noutras áreas, não vejo esta ligeireza. Explico melhor: em programas de economia os comentadores são economistas, advogados especializados em fiscalidade, empresários e, no limite, jornalistas da área. Em programas sobre saúde, vejo médicos, enfermeiros e os tais jornalistas especializados. Só nos programas sobre ‘futebol’ é que todo o ‘bicho papão’ é especialista.
Mas mesmo dando de barato esta ‘prostituição intelectual’ do jogo, dou por mim a pensar que de futebol pouco ou nada se fala porque andam todos muito ocupados a falar mal uns dos outros, entenda-se dos outros clubes, atacando-se mutuamente e transformando em peixeirada espaços que poderiam dignificar a modalidade.
Mas continuando a dar de barato todos estes argumentos opinativos, aquilo que verdadeiramente me deixa enfurecido é que nenhum desses comentadores, que passarei a apelidar de ‘paineleiros’, é imparcial e independente. Todos eles recebem ordens e dicas das direções dos ‘seus’ clubes e não quero ir mais longe e afirmar que os convites só serão feitos pelas televisões depois dos clubes aceitarem os nomes indicados.
Como se pode falar de futebol, ou de qualquer outra coisa, se não existir distanciamento e independência? É por isso que vemos semanalmente, pelo menos quem tem paciência para isso, os tais ‘paineleiros’ a negarem o óbvio defendendo situações ridículas apenas porque prejudicam ou beneficiam os seus clubes?
Até mesmo antigos profissionais se ‘metem a jeito’ e fazem esse papel de ‘cães de fila’, defendendo e criticando em função dos interesses da sua côr clubística. Compreendo perfeitamente que, para muitos, aquele lugar de ‘paineleiro’ é a única fonte de rendimento que possuem, após terem delapidado em carros, casas, divórcios, maus investimentos e outras coisas menos lícitas, o dinheiro que ganharam enquanto profissionais. Também entendo que outros veem nestes programas uma oportunidade de aparecer e poderem vir a ser convidados para treinar um clube, mas a dignidade e a honra onde é que encaixam?
Tenho a sincera esperança de ainda ver, numa qualquer televisão portuguesa, um programa de debate onde os comentadores sejam mesmo comentadores e não ‘paineleiros’. Onde os comentadores, mesmo defendendo os clubes do seu coração, sejam isentos e livres para criticar os outros, mas também o seu. Para apontarem o dedo aos erros que prejudicam o seu clube, mas também aqueles que o beneficiam. Comentadores que se recusem a receber directrizes dos departamentos de comunicação dos seus clubes, formuladas em telefonemas ou almoços.
Se calhar é por tudo isto que nunca fui convidado para ser comentador, porque falta coragem aos responsáveis dos diversos canais de televisão para cortar com o controle que é feito pelos clubes, e terem nos programas pessoas que pensem por si e não pelos interesses clubísticos ou outros. É o que dá ter grandes grupos económicos, com variados interesses, a controlar os Media nacionais…
Post daqui

1 comentário:

António Martins disse...

Este deve estar esquecido do que andou a fazer na Btv. Haja paciência para tanta hipocrisia. Aliás coloca todos os clubes no saco do seu adorado Benfica e do Sporting, e não é o mesmo. Basta comparar o estilo dos paineleiros do Porto e como falam e criticam o clube ou pelo menos a direcção coisa que desde que João Gabriel assumiu a comunicação do Slb nunca mais vi, num programa desses.