quinta-feira, 9 de junho de 2016

DÚVIDAS PARA DESFAZER



Terminou a fase de preparação para o Euro’2016 e a partir de agora será a doer. Portugal testou as suas peças em três jogos distintos, perante adversários que apresentaram diferentes níveis de dificuldade. Os jogadores parecem estar a habituar-se ao novo esquema tático, com algumas dinâmicas e intensidades entre setores a começarem a ficar enraizadas.

Embora não se possam tirar conclusões definitivas, a equipa nacional parece estar bem no momento defensivo. O jogo com a Inglaterra, depois da expulsão prematura de Bruno Alves, serviu para aferir essa vertente, já que, mesmo em inferioridade numérica, soubemos gerir os momentos do jogo e apenas uma falha de marcação, já no final, é que nos levou a sair derrotados. No entanto, há ajustes a fazer, sobretudo quando os adversários tentam explorar as nossas faixas laterais.

Quanto ao ataque, apesar dos bons indícios, há que relativizar os 7 golos apontados à Estónia. Foi positivo, mas nos dois jogos anteriores, a equipa esteve mais longe da baliza. Significa isto que, perante oponentes de maior valia, teremos de chegar mais vezes ao último terço, onde uma subida dos médios (Moutinho ou João Mário) em certos momentos pode ser fundamental para termos mais gente em condições de finalizar.
Face ao que vimos até agora, e devido às boas prestações de vários atletas (mas também pelo critério de encontrar os jogadores que melhor interpretem o sistema tático), acredito que o selecionador ainda tenha algumas dúvidas quanto à equipa inicial a apresentar frente à Islândia na terça-feira. Jogarão Eliseu ou Raphaël Guerreiro? Danilo ou William? Adrien ou André Gomes? Nani ou Quaresma? E quem será o parceiro de Pepe no centro da defesa? Bons dilemas para os quais não faltará qualidade nas opções a ser tomadas.
 

Apesar de relativamente desconhecidos, os islandeses apresentam uma equipa recheada de jogadores com experiência nas principais ligas europeias. Um rival complicado que exige máxima atenção para conseguirmos vencer e embalar para um excelente torneio.
POSITIVO
Portugal chega a França com vários jogadores em excelente momento de forma. Rui Patrício, Danilo, João Mário e Quaresma, entre outros, estão de "motores afinados" para o Euro.
NEGATIVO
Este Euro, que arranca hoje, fica ensombrado pela ameaça terrorista. Será uma prova com segurança reforçada, na qual se deseja que tudo decorra com tranquilidade e sem incidentes.
António Oliveira no Jornal Record

Sem comentários: