sexta-feira, 10 de junho de 2016

Atentados terroristas é que não...

É já hoje que tem início o maior europeu de sempre, 24 equipas, 552 jogadores e 51 jogos.



Só há algo que me atormenta - os atentados terroristas que poderão ser postos em prática. Aliás, acho que este europeu deveria ter sido 'desviado' para outro país.
Dirão alguns, mas os atentados também poderiam acontecer noutro sítio. Sim, mas as hipóteses eram bem menores. Apenas uma opinião. Infelizmente os atentados terroristas continuam a existir por esse mundo fora, morrendo inocentes e mais inocentes. Falo do euro, porque neste momento é uma prova desportiva que tem impacto a nível europeu, e esses energúmenos executam sempre em sítios onde está mais gente concentrada.

O que é que eu espero? O mesmo que quase todos os portugueses (sim, andam por aí nas redes sociais alguns energúmenos que só estão bem dizendo mal de tudo o que mexe,- pobres coitados, é mais um problema de foro psiquiátrico que divergência de opinião ou gostos pessoais), que a nossa selecção chegue à final e levante o caneco.

Convém relembrar o nosso seleccionador: Fernando Santos está com os bem pés assentes no chão e é assim que deve ser. Candidatos, sim, favoritos, não!

A língua portuguesa por vezes é muita traiçoeira!
Uma coisa é certa, o discurso de que o que interessa é passar a fase de grupos, ir passo a passo e logo se vê..., com Fernando Santos, acabou-se! O objectivo é chegar à final e vencê-la. Se não chegarmos lá, paciência, o mundo não acaba.

Não esquecer que no último europeu só não chegamos à final porque perdemos nas meias finais com a Espanha nas grandes penalidades - a Espanha venceu o Europeu em questão.
O futebol é isso, nem sempre tudo é perfeito!, ganha quem tem mais mérito e a Espanha conseguiu isso mesmo, em 2012, nos penalties, connosco,...e na final com a Itália.

Sem comentários: