terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A falácia da inflação de pontos do Benfica


Corre por aí a tese de que o Benfica tem uma liderança relativamente folgada porque tem sido beneficiado pelas arbitragens.
 
O argumento tem sido repetido nos painéis televisivos por paineleiros aparentemente tão independentes como a Madeira relativamente a Porto Santo.
 
Trata-se de uma falácia que está a ser vendido com o sentido de ter um efeito: condicionar o trabalho dos árbitros.
 
O chamado benefício do Benfica é igual ou quase igual ao benefício do FC Porto ou mesmo do Sporting.
 
Referir que um jogo podia ter um resultado diferente porque não foi assinalado um penálti ou porque um jogador foi expulso é tratar o futebol como ele não merece. Um jogo decide-se sobretudo pela qualidade de uma equipa e muito pela sua capacidade para aproveitar os pontos fracos do adversário.
 
O Benfica pode não ter uma equipa deslumbrante mas tem uma equipa. Tem um jogo bem estruturado, tem jogadas bem estudadas, tem automatismos e princípios que funcionam. No fundo, Jorge Jesus conseguiu pôr em prática a sua ideia de jogo, ao contrário de muitos idiotas que andam por aí a fazer do futebol uma ciência exata.
 
Vamos ver se esta falácia tem resultados práticos ou se o Benfica consegue ser mais forte que esta campanha que está a ser desenvolvida em várias frentes e especialmente por comentadores que nem no canal dos respetivos clubes teriam lugar.
Enquanto isso, mais uma vez se percebeu em Penafiel que só um clube em Portugal consegue encher estádios! Post de Eugénio Queirós, aqui








































Um post polémico!,... sem dúvida alguma. 

 

Sem comentários: