sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Assuntos quentes da semana

VISÃO DE JOGO
1 - Igual a si próprio, Jorge Jesus deu uma interessante entrevista a Record, onde pudemos testemunhar mais uma vez a enorme paixão que o técnico tem pelo futebol. Percebemos que Talisca é o seu próximo diamante por lapidar, que ainda não é certo quem será o seu guarda-redes titular, e que o Benfica está a alterar a forma de jogar para lá do 4x4x2. O futebol não é uma ciência exata e há que encontrar novos caminhos para vencer.

Jesus diz que é um técnico formador e não olha a nacionalidades. Totalmente de acordo. São vários os jogadores que o treinador já ajudou a lançar para a ribalta. É certo que tem tido alguma relutância em apostar em jovens da formação encarnada, por entender que ainda não estão preparados, e aí poderá ter cometido algumas injustiças (Bernardo Silva).

No entanto, numa equipa em que a exigência é ganhar, o foco passa por apostar nos melhores. E qualquer benfiquista preferirá ser campeão, mesmo que tal seja conseguido apenas com jogadores estrangeiros. Quanto à ideia de que os benfiquistas vibram mais com vitórias em campeonatos do com uma Champions, isso já parece menos provável.

Já sobre uma eventual obrigação de utilizar cinco/seis portugueses nos clubes, a perda de competitividade seria inevitável, como diz Jorge Jesus. Tendo em conta que os melhores jogadores nacionais acabam por sair, as equipas ficariam mais fracas. Mais interessante seria a adoção de critérios de admissão para jogadores extracomunitários, com padrões de qualidade definidos, para que os nossos jovens não fossem ultrapassados por atletas de nível inferior.


Mais interessante seria a adoção de critérios de admissão de jogadores extracomunitários

2 - Cristiano Ronaldo voltou a salvar a Seleção, num dia em que Ricardo Carvalho fez um jogo impressionante, Tiago comandou as tropas, Danny criou várias jogadas de perigo e Ricardo Quaresma desencantou um cruzamento com selo de golo. Pode até ter sido uma efémera coincidência, mas está claro que a equipa nacional subiu de rendimento e que estes jogadores podem ajudar a fazer uma transição tranquila com a gradual entrada de novos elementos, sem que isso comprometa os resultados desportivos.

Fernando Santos quer dar mais liberdade a Cristiano Ronaldo no ataque, e daí a aposta em dois avançados. A ideia faz todo o sentido, mas faltará, no meu entender, encontrar o parceiro certo na frente. Nani e Danny são dois excelentes jogadores, mas falta-lhes aquele instinto matador e podem fazer mais e melhor por outras zonas do terreno. Entre as porcas e parafusos que a Seleção vai ter que apertar, uma delas está aqui: um companheiro ideal para CR7 no ataque. Uma outra questão será rever o posicionamento dos defesas-laterais.

3 - É uma pena que, numa fase tão precoce da Taça de Portugal, pelo menos um dos três grandes vá ficar de fora. A festa da Taça passa muito pelo encontro dos grandes com equipas mais pequenas, proporcionando o jogo de uma vida a muitos jogadores de divisões inferiores e a possibilidade de estes tombarem um gigante. Quis o sorteio que FC Porto e Sporting se defrontassem no Dragão, num jogo onde, tal como disse Quaresma, “a motivação supera o cansaço” dos internacionais que estiveram ao serviço das seleções.

Esperemos que a chuva dos últimos dias tenha apagado o rastilho das declarações incendiárias, e despropositadas, que vieram de Alvalade. O protagonismo deve ser dado aos jogadores e seus treinadores, e tanto leões como dragões têm estrelas talentosas que podem fazer a diferença com golos e bom futebol. Num sábado à tarde, o clássico de amanhã será certamente um programa em cheio para seguir.

O CRAQUE

Excelente achado

A par dos ponta-de-lança, a posição de lateral-esquerdo tem sido das mais difíceis de colmatar nas seleções portuguesas. Raphael Guerreiro, um luso-francês de 20 anos, que já leva 43 jogos na liga francesa, todos como titular, surgiu em excelente plano na equipa sub-21 e promete ser, muito em breve, uma alternativa válida a Fábio Coentrão. Com a velocidade como arma principal, é um jogador eficaz na defesa e integra bem as jogadas ofensivas da sua equipa. Um jovem com enorme margem de progressão.

A JOGADA

Futuro risonho

Rui Jorge e a Seleção sub-21 estão de parabéns. Cumprir o apuramento para o Europeu só com vitórias é um feito extraordinário. Portugal tem aqui uma excelente geração de jogadores, das melhores das últimas décadas, à qual importa dar o devido acompanhamento, para não se cometer erros de um passado recente. Estamos a falar de um naipe de quase 40 futebolistas de qualidade, com capacidade para evoluir ao mais alto nível. As equipas B ajudaram a dar maior rodagem e ritmo competitivo a estes jovens de futuro risonho. Mas há muito mérito de Rui Jorge, que aproveitou a matéria-prima.

A DÚVIDA

Bernardo Silva merecia mais

Ao ver as atuações de Bernardo Silva nos jogos com a Holanda, custa a acreditar que este tenha jogado apenas 21 minutos pela equipa principal do Benfica. É certo que o plantel da época passada tinha imensa qualidade, com várias opções para o seu lugar, o que forçou à sua utilização no Benfica B. Mas arrisco dizer que este jogador teria lugar no atual grupo encarnado. Um criativo veloz, com técnica elevada para criar desequilíbrios, que sabe jogar nas alas e não receia arriscar na hora de rematar. Leonardo Jardim não hesitou em apostar nele no Monaco. Por que não vingou no Benfica?
António Oliveira no jornal record

Sem comentários: