terça-feira, 30 de setembro de 2014

Pinto da Costa está a perder gás...

 

Após 3 empates consecutivos no campeonato, um deles em casa com uma equipa que começou o campeonato como principal favorito à descida, Pinto da Costa lá deu mais uma entrevista de fundo ao canal que o FC Porto sustenta e patrocina. De entrevistas caseiras nunca é de esperar muito mas desta vez até houve sumo. O presidente do FC Porto passou mais tempo a falar do que não lhe compete que propriamente do que lhe diz respeito. Quanto à matéria que domina, a forma como denunciou Silvestre Varela - um jogador que nas últimas épocas contribuiu para importantes triunfos do FC Porto - foi no mínimo esclarecedora. PC não é homem para guardar segredos, isso já se sabia, e não o queiram ver ressabiado, nem agora que vive numa casa de um milhão de euros, junto ao Parque da Cidade do Porto.

Nesta entrevista, o líder e criador dos dragões acabou por jogar os trunfos todos na defesa de Lopetegui. É uma jogada de risco mas que às tantas se impunha, quanto mais não seja para afastar os rumores que nos dão conta de pelo menos duas birras do basco que comanda os azuis e brancos. 

Mas a grande estrela da entrevista de Pinto da Costa acabou por ser o "Correio da Manhã", líder isoladíssimo da nossa imprensa diária. PC diz que não lê o jornal mas só ele acredita nisso. E ficou mais uma vez explicado o sucesso do porta-aviões do nosso grupo de media...

Por fim, PC meteu-se no terreno pantanoso da política. Como todos sabem, o presidente do FC Porto costuma ser certeiro nos políticos em que aposta. Hoje até tem um deles perto do seu gabinete. Neste momento é impossível rivalizar com Bruno Carvalho, uma espécie de Salazar na sua televisão, com as suas conversas em família. Mas PC tentou. Para se espalhar ao comprido quando ao querer visar Passos Coelho e Cavaco Silva veio revelar que foi vigarizado na compra de ações do BES. Falta apenas saber se comprou mesmo ações antes do nascimento do banco bom...ou se tudo isto não é mais uma vez bluff. 

Contas feitas, foi uma intervenção frouxa, que agradou apenas aos fanáticos e que terá feito subir as audiências do canal que foi fundado e lançado por Bruno de Carvalho, onde hoje é possível observar a transformação de jornalistas em moços de recados, o que no mínimo é uma tristeza mas que não ocorre apenas nesta frequência...

Posto isto, vou ver se o gás está desligado e fumar um cigarro. 
Post de Eugénio Queirós, aqui

2 comentários:

Anónimo disse...

Isto é simplesmente uma crónica de um ressabiado

Saci Pererê disse...

Higiénico Queirós, só escreve merda e é um faccioso anti-portista primário. Voltarei mais pro final da época para relembrar este texto.