sexta-feira, 30 de novembro de 2012

«onze/sistema provável de Braga e FC Porto»

Luís Filipe Vieira investigado

acabei de ter conhecimento de uma investigação feita por uma jornalista da RTP a um caso que remonta aos anos 90 e que pelos vistos envolve o actual presidente do Benfica - Luís Filipe Vieira.
a não perder logo mais no programa sexta às 9 conduzido por Sandra Felgueiras.

«Jesualdo Ferreira de prevenção»

hoje tem início os oitavos de final da taça de Portugal e logo com um excelente clássico entre Braga e FC Porto na pedreira.
depois da vitória do último fim de semana e, não só, o FC Porto parte como favorito para esta eliminatória.
este Braga anda tenso,...ou muito me engano ou Jesualdo Ferreira está quase a ocupar a cadeira de José Peseiro.
para isso não acontecer Peseiro vai ter dois testes deveras importantes, hoje, para a taça e, no próximo fim de semana na deslocação a Coimbra para o campeonato.
a ver vamos no que isto vai dar.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

«Protestar não é digno do Real Madrid»

Valdano sobre Mourinho: «Protestar não é digno do Real Madrid»

O antigo diretor desportivo dos “merengues” afirma que o clube deve preocupar-se mais em defender a cultura corporativa e institucional do que os próprios resultados desportivos.
«Protestar não é digno do Real Madrid. Um clube grande não o deve fazer. Vi esse espetáculo noutra casa, no Barcelona, durante 25 anos – deu-me a sensação que os debilitava institucionalmente. O Real Madrid não poder dar qualquer sinal de debilidade», sustentou Jorge Valdano, em declarações à Cadena Ser.

«O Real é o maior do clube do Século XX, não se deve dar tanto acento aos resultados mas sim à cultura corporativa e institucional. Há um prestígio e uma cultura a defender», atirou.
daqui



Valdano continua com muita azia, enfim...a dor de cotovelo é fodida!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

pelos vistos o Brasil já tem seleccionador

«afinal o meu pressentimento estava certo, Scolari será apresentado na próxima quinta feira como seleccionador da canarinha - uma aposta certíssima!
Scolari tem larga experiência em selecções!, e todos nós sabemos que treinar uma selecção numa grande competição é sempre diferente e mais fácil para quem tem como uma das suas virtudes a facilidade em motivar e unir grupos».

comunicado oficial

A SAD do Sporting reagiu, esta quarta-feira, à multa de 7140 euros imposta pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), na sequência do jogo com o Moreirense.

O CD justificou a decisão com a permanência de sete pessoas estranhas nos balneários no intervalo da partida, incluindo o presidente do Sporting, Godinho Lopes.

A SAD leonina considera a decisão «lamentável» e sublinha que, de acordo com Regulamento das Competições da Liga, os presidentes dos clubes têm livre acesso aos balneários.


Comunicado da Sporting, SAD:

«O Sporting tomou ontem conhecimento dos castigos aplicados pelo Conselho de Disciplina relativos à 10.ª Jornada da Liga. Surpreendido com a decisão, foi solicitada, de imediato, cópia do relatório de jogo que só esta quarta-feira chegou ao seu conhecimento.

Dessa decisão, consta que o Sporting foi sancionado com a multa de € 7.140,00 pela “entrada e permanência de pessoas não autorizadas” em zonas devidamente identificadas. De acordo com a notificação recebida, estão em causa 7 pessoas, sendo certo que o relatório de jogo identifica apenas o Presidente e 6 pessoas adicionais cuja identificação se desconhece.

De acordo com o Regulamento das Competições organizadas pela Liga, os presidentes dos clubes têm durante o jogo e no respetivo intervalo, livre acesso ao balneário da respetiva equipa onde podem permanecer sem qualquer restrição.

Durante o jogo em causa, não foi solicitado a nenhum agente desportivo devidamente credenciado e/ou autorizado a permanecer nas zonas identificadas, qualquer reconhecimento. Mais do que referir o número de pessoas alegadamente em causa, cabe à Liga Portuguesa de Futebol Profissional identificar com clareza o nome das pessoas, para que o Sporting possa certificar se as mesmas estavam, ou não, credenciadas ou, no limite, se são efetivamente pessoas ligadas ao Clube.

O Sporting defenderá de forma intransigente os seus interesses e não deixará de contestar adequadamente esta decisão concreta. Saberá o Sporting, para além do mais, retirar desta lamentável decisão as consequências que forem consideradas, em cada momento, adequadas e/ou convenientes. Em sede própria o Sporting apresentará argumentos que sustentem esta sua posição.

Lisboa, 28 de Novembro de 2012

Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD»

 

Goleador do Fabril já tem mais de 250 golos

O avançado Catarino, que já jogou em mais de 20 clubes, afirmou que a motivação do Fabril para o jogo com o Belenenses, dos oitavos de final da Taça de Portugal de futebol, é "enorme" e acredita numa surpresa.

"A motivação é enorme no grupo e estes jogos, principalmente para os mais jovens, podem significar muita coisa, porque podem dar nas vistas. Já disse aos meus colegas que não vale a pena sermos os coitadinhos, temos de acreditar na surpresa e fazer por isso", disse o avançado à agência Lusa.
Catarino, de 40 anos, é a principal referência do ataque da equipa que milita na Série E da III Divisão, tendo já passado por mais de 20 clubes, como Vitória de Setúbal, Olhanense, Nacional ou Atlético, nas diferentes divisões do futebol português, apontando mais de 250 golos.
"Tenho uma grande paixão pelo futebol e já são muitos anos. Gostava de ter menos 20 anos, porque hoje é mais fácil atingir o topo que no passado, já que devido às dificuldades financeiras, os clubes são obrigados a apostar em jogadores portugueses", explicou.
Catarino já foi colega de alguns jogadores do plantel do Belenenses e assegura que alguns dos seus atuais companheiros de equipa também podiam estar em clubes de divisões superiores, se tivessem uma oportunidade.
                              
"Vivo do futebol. Fui profissional muitos anos e agora tenho contrato de amador, mas vejo as dificuldades dos meus colegas que depois de um dia de trabalho, ainda vão treinar às 20h00. Hoje em dia é quase impossível viver do futebol, mesmo nos escalões mais altos, pois ou ganham pouco ou então não recebem", frisou.
O avançado, que enverga a braçadeira de capitão de equipa, não pensa para já em pendurar as botas, afirmando que ainda espera jogar mais um ou dois anos, assim lhe seja dada oportunidade.
através do notícias ao minuto

terça-feira, 27 de novembro de 2012

o Jardel é melhor?!...

O portal goal.com elaborou nesta terça-feira o habitual "onze ideal" da semana em relação à primeira liga espanhola, incluindo um português nos eleitos - e não é Cristiano Ronaldo.

Roderick Miranda foi um dos três defesas escolhidos devido à sua "exibição segura" contra o Atlético de Bilbau, quando tinha pela frente "um dos avançados mais difíceis de ser marcados na La Liga, Fernando Llorente".
Recorde-se que o jovem de 21 anos alinha pelo Deportivo da Corunha nesta temporada, por empréstimo do Benfica.
Roderick aparece na mesma lista que inclui nomes como Messi, Falcao ou Iniesta.

Onze ideal: Adri;Miranda, Roderick, Gámez, Portillo, Beñat, Iniesta, Koke, Messi, Falcao, Léo
Baptistão
daqui
título meu.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

um empate foi um mal menor

não está fácil a vida do Sporting, hoje, em Moreira de Cónegos, os leões safaram-se na pá de um remo, sim, leram bem, é que o Sporting esteve a perder por 2-0 mas ainda conseguiu o empate.

depois, com mais vinte e tal minutos para jogar não conseguiu o terceiro e acabou por conquistar apenas um ponto.
2-2 foi o resultado final!

não há muito mais a dizer...a coisa está mesmo preta e não vejo luz ao fundo do túnel.

«onze/sistema do Sporting para hoje»

importante deslocação do Sporting hoje a Moreira de Cónegos, uma vitória põe o Sporting em 6º lugar e a quatro pontos do Braga que está neste momento em lugar que dá apuramento para a champions league.
em caso de vitória tudo se pode encaminhar para um bom resto de campeonato por parte da rapaziada de Alvalade.
como treinador de bancada aqui deixo a minha opinião em relação ao onze/sistema que o sporting deveria utilizar hoje,...bem sei que não será assim porque muito provavelmente não está trabalhado nem tem rotinas.

quem sabe nunca esqueçe

O V. Setúbal-Rio Ave fica gravado na história deste campeonato como um dos jogos mais produtivos da temporada. E os vilacondenses fecham o primeiro terço da Liga com o estatuto de equipa-sensação. Graças a um triunfo no Bonfim, por 3-5, João Tomás e companhia confirmam o quarto lugar no encerramento da 10.ª jornada.
através do jornal público

domingo, 25 de novembro de 2012

venceu quem marcou mais golos

o FC Porto venceu em Braga ao cair do pano - aos 89 minutos James fez o 1-0 e já nos descontos Martinez fez o segundo!
num jogo em que o FC Porto entrou melhor, o Braga só equilibrou o jogo a partir dos 20 minutos. os bracarenses reclamam (e com razão) uma grande penalidade na primeira parte que a ser concretizada poderia mudar o rumo dos acontecimentos.

mas enfim...alguém garante que essa penalidade iria ser concretizada em golo?
não, pois não?!... então não há que chorar - o FC Porto venceu porque marcou mais golos e contra factos não há argumentos.

uma palavra para Rui Orlando, o tal comentador da Sporttv que eu aqui já muito critiquei.
pois bem, o homem está muito melhor e tenho que lhe dar os parabéns pelo seu (agora) profissionalismo - alguém na administração da Sporttv lhe apertou os calos..., e muito bem!...

«onzes/sistemas prováveis de Braga e FC Porto»

médio defende penaty no último minuto

o Galatasaray ganhava com um golo de Kurtulus. No último minuto, o guarda-redes uruguaio Muslera fez falta para grande penalidade e foi expulso.
já com todas as substituições feitas, coube a Felipe Melo ir para a baliza tentar defender a vantagem.

sábado, 24 de novembro de 2012

Benfica ganha na noite de Pinto da Costa

o Benfica venceu o Olhanense por 2-0 e segue na frente até saber o resultado de amanhã do Braga - FC Porto.
mas a notícia da noite é que tive conhecimento do seguinte: 
o presidente da câmara municipal de Gondomar, Valentim Loureiro, vai entregar a medalha de honra, grau ouro, do município gondomarense, ao presidente do Futebol Clube do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa.

confesso que a barriga já me dói de tanto rir!,...enfim, e assim vai este país à beira mar plantado.

Carlos Martins também de regresso

Carlos Martins está de regresso aos convocados de JJ após lesão. Matic também foi chamado, havia dúvidas em relação ao sérvio. O jovem André Gomes desta vez não foi opção.


Lista de convocados
Guarda-redes: Artur Moraes e Paulo Lopes;

Defesas: Maxi Pereira, Jardel, Garay, Luisão, Luisinho e Melgarejo;

Médios: Matic, André Almeida, Ola John, Gaitán, Carlos Martins, Enzo Perez, Salvio e Bruno César;

Avançados: Cardozo, Lima e Rodrigo.

Scolari a caminho...

Mano Menezes recorreu ao seu twitter para confirmar a sua saída da selecção brasileira.
Ou muito me engano ou a escolha para o substituir vai ser num velho conhecido de todos nós portugueses - Scolari!

de qualquer maneira, aqui ficam as palavras de Mano Menezes:
«Como foi anunciado, não sou mais o técnico da Seleção Brasileira. Fica aqui o meu agradecimento a todos que trabalharam comigo neste projeto, em especial aos jogadores convocados nesse período, e a todos aqueles que acreditaram no nosso trabalho. Desejo, desde já, sucesso à seleção brasileira na conquista do sonho maior dos nossos adeptos, que é o título do hexacampeonato de 2014», escreveu.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Arbitragem: filhos e enteados

Luís Guilherme, que perdeu a presidência do Conselho de Arbitragem por um voto, no dia em que o delegado da A. F. Viana teve um desarranjo intestinal e não pôde votar, demitiu-se do Centro de Treinos de Árbitros de Lisboa depois de ter visto o CA da FPF vetar o nome de Hélio Santos, antigo árbitro de 1.ª categoria, indicado por Guilherme para colaborar, graciosamente, com o CT. O próprio Guilherme fez questão de afirmar que Santos é padrinho de um filho seu.

Mas Guilherme não se ficou por aqui e desafiou Vítor Pereira a não aceitar também que o seu filho Diogo fizesse "scountig" de equipas da I Liga pela módica de 300 euros/relatório. O objetivo destes relatórios era permitir aos árbitros um melhor conhecimentos das equipas que apitam.

Com isto prova-se que na arbitragem há filhos e enteados.

Agora o que eu gostava mesmo de saber é como esta notícia chegou aos jornais...
daqui
sublinhados meus.

comitiva insultada em Alvalade

Os jogadores e a equipa técnica do Sporting foram recebidos esta madrugada com insultos no Estádio de Alvalade por cerca de 15 adeptos, que demonstraram a sua indignação pela pobre exibição e pesada derrota em Basileia (3-0) e o afastamento da Liga Europa. Segundo a agência Lusa, a comitiva leonina aterrou em Lisboa um pouco antes da 1h00, tendo saído pelo aeroporto de Figo Maduro em direção a Alvalade, pelo que não se chegou a cruzar com as duas dezenas de adeptos presentes no aeroporto da Portela. No entanto, o treinador Franky Vercauteren e os jogadores acabaram por não escapar à ira dos cerca de 15 adeptos que se encontravam à saída da garagem do Estádio de Alvalade e que dirigiram vários insultos a atletas e técnico, enquanto estes abandonavam as instalações. De resto, não fosse a pronta reação dos elementos policiais presentes e a aproximação aos veículos particulares teria sido mais efetiva.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Liga Europa: Académica e Marítimo caem de pé

Estudantes e madeirenses empataram e já não têm hipóteses de se classificarem para a fase seguinte.

A Académica e o Marítimo despediram-se esta quinta-feira da Liga Europa, a uma jornada do final da fase de grupos, ao empatarem os seus jogos, respetivamente com o Viktoria Plzen e o Newscastle. Em Coimbra, a Académica recebeu um dos líderes do Grupo B e empatou 1-1, com a particularidade de os dois golos acontecerem de grande penalidade. Os checos marcaram primeiro, por Horvath (ex-Sporting), aos 57 minutos. Edinho, a três minutos do fim, ainda fez acreditar os adeptos, mas o golo foi insuficiente. A Académica é terceira, com 5 pontos, a sete do Atlético de Madrid e a cinco do adversário de hoje. Em Newcastle, registou-se também o resultado de 1-1, na penúltima jornada do Grupo D. Marveaux, aos 23 minutos, pôs os ingleses a vencer, mas Fidelis igualou na segunda parte (79’). O Marítimo manteve-se no quarto e o último lugar do grupo, com 3 pontos. O Bordéus lidera, com 10, e o Newcastle soma 8.
daqui

há que exigir mais a estes jogadores do Sporting

o Sporting foi eliminado esta noite da liga europa após derrota com o Basileia por 3-0!

enfim...era difícil seguir em frente depois do mau início de prova.  

adiante, em relação aos dirigentes do Sporting e ao treinador que formou o plantel, a única crítica que se pode apontar é a falta de mais um ponta de lança (não um avançado) e dois centrais de qualidade. O resto está lá.

este plantel comparado com os outros plantéis dos últimos anos tem mais qualidade.
acho que já basta de criticas a dirigentes e treinadores, está na hora de pedir justificações é a quem anda lá dentro das 4 linhas.
estes "meninos, com ordenados de meter inveja a muito bom português, não querem nada com a puta da vida".

vamos a eles...

hoje é dia de liga europa e, com tal, todas as atenções estão viradas para os jogos de Sporting, Marítimo e Académica. matematicamente todos ainda tem hipóteses de seguir em frente, mas a tarefa é muito complicada. de qualquer maneira, boa sorte para as equipas portugueses.
vai ser curioso ver como a equipa do Sporting reage neste jogo aos treinos bi-diários após a chegada de Vercauteren.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

um FC Porto sem invenções

o FC Porto continua a ganhar na champions e continua na luta pelo primeiro lugar do grupo - o PSG também ganhou hoje.
como não tive oportunidade de ver o jogo do FC Porto não me vou alongar muito em comentários, mas tudo leva a crer que o resultado demonstra que foi um FC Porto eficaz e sem muitas invenções. outros resultados da champions, aqui.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

ainda não se paga para sonhar

depois do excelente resultado de hoje, o Benfica ainda pode continuar nesta edição da champions league, tudo vai depender da última jornada.
o Benfica fica obrigado a obter o mesmo resultado que o Celtic obter com o Spartak de Moscovo - empate, vitória ou até derrota.
mesmo com tanta austeridade, não vai ser a crise financeira que vai impedir o Benfica de continuar a sonhar em marcar presença nos oitavos de final da champions league?!...
difícil? muito, mas mesmo muito!
impossível? não!

quem teve uma noite para esquecer foi o Braga, sai da champions e nem na liga europa vai marcar presença.
surpresa? para alguns sim, para mim não!, escrevi aqui que esta época do Braga ia ser fraquinha e tudo leva a crer (infelizmente) que não me vou enganar.
resta o campeonato - se perder com o FC Porto na próxima jornada fica já a 9 pontos do líder!
na taça de Portugal o adversário é o FC Porto e acho difícil seguir em frente!
na taça da liga tudo pode acontecer!, mas duvido muito de tal conquista...
época complicada para Peseiro, pode voltar a não ganhar nada depois de tantas esperanças nele depositadas..., enfim...deve ser praga de ter sido adjunto de Queiroz, só pode!

«onzes/sistemas de Benfica e Braga para os jogos de hoje»

pressinto um FC Porto vs Benfica na final da taça

já são conhecidos praticamente todos os jogos dos oitavos de final da presente edição da taça de Portugal,...não sei porquê, mas pressinto uma final entre FC Porto e Benfica.

Quadro completo de jogos:
SC Braga-FC Porto
Gil Vicente-Oliveirense
Benfica-Aves/Coimbrões/Operário/Caldas
Académica-Tourizense
Arouca-Beira-Mar
Lourinhanense-Paços de Ferreira
Marítimo-Vitória de Guimarães
Belenenses-Fabril

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Joaquim Lucas Duro de Jesus (Quinito)

já há algum tempo que estava para fazer um post sobre um treinador que eu admirava.
Quinito por onde passava conseguia quase sempre pôr as suas equipas a praticar bom futebol.
um dos momentos altos da carreira foi treinar o FC Porto, equipa que na época anterior tinha ganho tudo!,...mas a sua passagem pelas Antas foi curta, à 11ª jornada saíu!, Pinto da Costa ainda o tentou demover mas sem sucesso.
aqui fica alguns dados interessantes que encontrei "no glórias do passado".

Joaquim Lucas Duro de Jesus, conhecido por Quinito, nasceu na freguesia de Bocage na cidade de Setúbal corria o dia 6 de Novembro do ano de 1948. Quinito trata-se de uma das personagens mais marcantes na historia do futebol português nos últimos 40 anos, não tanto pelos resultados desportivos alcançados, que sem serem brilhantes foram sem duvida muito meritórios, mas sobretudo pela sua personalidade exteriorizada de um verdadeiro apaixonado pelo espectáculo chamado de futebol.

Quinito, o menino que na sua infância foi escuteiro, que sempre estudou e quase foi Doutor. Mas a sua paixão eram os touros de tal forma que quase foi toureiro – diz-se que tinha muito jeito para a arte - mas acabou por virar jogador de futebol. Como profissional de futebol foi um dos bons jogadores portugueses da década de 70. Passou pelo Vitoria de Setúbal, pela Académica de Coimbra, CF Belenenses, SC Braga e pelo meio passou 3 épocas em Espanha a representar o Racing de Santander onde ficou famoso. Depois tornou-se treinador quando perspectivava ser suinicultor. Foi “Rei” no Minho, virou “Homem das Arábias”, foi “Mestre”, “Feiticeiro” e ainda o “Mágico Quinas”.

Era o homem que privilegiava a magia no futebol. Era apaixonado pelo espectáculo de futebol artístico com os sentimentos bem revelados à flor da pele. Ele que preferia ganhar 6-5 do que ganhar por 1-0. Apelidaram-no de romântico, poeta, lírico, utópico e excêntrico. Demasiado ousado e muito pouco conservador.

As barbas, imagem de marca de Quinito, resultavam do seu horror aos barbeiros. É dotado de um bom humor adequado a quem esta de bem com a vida e quando não estivesse pelo menos parecia. O seu discurso era muito próprio e os seus comportamentos perante um lance bem conseguido pela sua equipa ou num jogo mais especial eram inimitáveis.

Ele que um dia entrou de fraque no Estádio do Jamor numa final da Taça de Portugal. O Quinito que dava voltas ao banco de suplentes em corrida acelerada festejando um golo dos seus “meninos”. O Quinito que se aninhava, ajoelhava no banco de suplentes. O homem que gritava mas mimava como ninguém os seus jogadores. O Quinito faz falta ao futebol pois é bom para este espectáculo cada vez mais rígido nas regras de conduta que existam pessoas como ele.

E as suas expressões eram deveras sensacionais. A mítica frase de “colocar a carne toda no assador” ou quando se dirigia particularmente aos seus jogadores eram disso exemplo. No FC Porto, por exemplo, afirmou que era o “Gomes e mais dez”, em Guimarães, enquanto treinador do Vitoria, ficou celebre as frases dirigidas ao “pastelão” Pedro Barbosa e sua relação com os croissants. Ou que se fosse rico o comprava para jogar futebol consigo. Mas mais expressões deliciosas existiram e ficaram na memória. Ao Nuno, guarda-redes do Vitoria que se estreava com Quinito, mandou colocar gel e pôr-se bonito para a estreia. Ao Lixa, chamava-lhe o “menino de rua”.

Depois de treinador ainda foi executivo, na SAD do Vitoria de Setúbal, foi jornalista e apresentou programas de rádio. Foi director desportivo também no clube da sua cidade e é professor na sua escola de futebol.

Mas a história de Quinito ligada ao desporto começa miúdo. Depois de deixar o sonho de ser toureiro, tornou-se jogador de futebol nas camadas jovens do Comercio e Industria e mais tarde no Vitoria de Setúbal depois de ter sido descoberto pelos olheiros do principal clube do concelho. Mas ao mesmo tempo que era jogador de futebol, também jogava andebol na equipa de “Os Sadinos”. Tornou-se todavia incompatível a pratica simultânea das duas modalidades. Chegou a atingir o cúmulo de primeiro jogar futebol com a camisola do Vitoria de Setúbal, e logo a seguir jogar andebol pela equipa do “Os Sadinos” contra o próprio Vitoria de Setúbal.

Com 18 anos de idade Quinito ingressou na Faculdade de Medicina em Coimbra e para a cidade dos estudantes seguiu de malas e bagagens para estudar e prosseguir a sua paixão pela carreira de jogador de futebol. Apresentou-se na Académica de Coimbra para treinar e logo no primeiro dia foi chamado por Mário Wilson, treinador da briosa, para integrar o apronto da equipa sénior.

Em Coimbra permaneceu durante 3 temporadas a jogar na Académica e a estudar, muito pouco por sinal, pois não terminou o curso e abandonou a carreira estudantil. De Coimbra prosseguiu a carreira de futebolista em outro clube histórico de Portugal, o CF Belenenses.
Jogou nos azuis do Restelo, até que um dia a equipa do CF Belenenses foi fazer um jogo de preparação contra o Racing de Santander de Espanha no defeso da temporada de 1975/76. Os espanhóis ficaram encantados com aquele médio direito que era lutador, bravo e denotava enorme espírito de sacrifício.


(CF Belenenses em 1969/70)

(CF Belenenses na decada de 70)
.
(CF Belenenses na época de 1971/72)

(Quinito no CF Belenenses em 1972/73)

(CF Belenenses em 1972/73)

(CF Belenenses na época de 1972/73)
.
(CF Belenenses na temporada de 1973/74)
.
(No CF Belenenses em 1973/74)
.
(CF Belenenses em 1974/75)
No Racing de Santander o Quinito atingiu o estatuto de vedeta e ali permaneceu durante 3 épocas consecutivas. Na principal liga espanhola, onde a presença de jogadores portugueses era escassa, disputou 72 jogos e apontou 6 golos. Ainda hoje é recordado com muito carinho pela aficion do Racing.
(Caricatura de Quinito)
.
(Quinito no Racing de Santander)
Com quase 30 anos de idade decidiu deixar Espanha e regressar a Portugal para vir representar o SC Braga, iniciando dessa forma o seu périplo pelo Minho, primeiro na qualidade de jogador, e mais tarde, enquanto treinador de futebol.
(SC Braga em 1978/79)
(Quinito no SC Braga na época de 1978/79)

(No SC Braga em 1979/80) (Equipa do SC Braga na época de 1979/80)
(SC Braga em 1979/80)

(SC Braga na época de 1979/80)

(No SC Braga na temporada de 1979/80)
(Em 1979/80 no SC Braga)

(No SC Braga na temporada de 1979/80)
(Plantel do SC Braga em 1979/80)
(No Sporting Clube de Braga na época de 1979/80)
 
(Caricatura de Quinito com as cores do SC Braga)
É que no SC Braga a carreira enquanto futebolista foi muito curta, mas foi aí que iniciou com todo o brilhantismo a sua carreira de técnico. E ele que até nem queria ser treinador de futebol. Na verdade, Quinito projectava dedicar-se à suinicultura quando abandonasse o futebol ligando-se ao seu pai na criação de uma empresa de agro-pecuária. Mas não foi assim, pois o bichinho e paixão pelo futebol eram bem maiores.
Como treinador iniciou-se como treinador adjunto de Hilário no SC Braga, tendo mais tarde desempenhado a função no FC Famalicão e no União de Lamas. Regressou ao SC Braga como treinador principal na época de 1981/82, conduzindo os arsenalistas à 7ª posição no Campeonato Nacional da 1ª Divisão.
(Epoca de 1981/82 treinador do SC Braga)
(SC Braga na época de 1981/82)
Na época seguinte ingressou como treinador principal no Rio Ave FC tendo como seu adjunto Mário Reis, antigo jogador da equipa vilacondense e que mais tarde também veio a tornar-se treinador principal de futebol. O Rio Ave FC, que tinha sido 5º classificado na época anterior, conquistou sob o comando de Quinito a tranquila 8ª posição do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1982/83, destacando-se essencialmente o avançado N´Habola que apontou 20 golos consagrando-se como o 3º melhor marcador da prova e que beneficiou em muito do estilo de jogo ofensivo implantado por Quinito.

(Rio Ave FC na época de 1982/83)
Em 1983/84 regressou ao SC Braga para aí inscrever definitivamente o seu nome na história do clube da cidade dos arcebispos. Quinito colocou o SC Braga a jogar um futebol de qualidade que primava essencialmente pelo jogo apoiado mas espectacular.

No Campeonato Nacional obteve o 4º lugar na prova, melhor classificação de sempre da equipa do SC Braga, logo atrás do SL Benfica, que foi o campeão nacional, e do FC Porto e Sporting CP, mas essencialmente garantiu a qualificação dos bracarenses para as competições europeias da época seguinte.
Ao brilhante desempenho no Campeonato Nacional da 1ª Divisão da temporada de 1983/84, juntou-se a presença na final da Taça de Portugal frente ao Sporting CP. A equipa de Alvalade treinada pelo não menos excêntrico Malcoln Allison, que acabou por conquistar o troféu, mercê de uma concludente vitoria sobre o SC Braga por 4-0, estava recheada de grandes valores individuais como Oliveira, Jordão e Manuel Fernandes ou o internacional guarda redes húngaro Mezsaros. Para o SC Braga ficava, porém, a honra de chegar à final do Jamor para defrontar o Sporting CP que acabara de se sagrar campeão nacional concluindo assim a famosa “dobradinha”.
(Caricatura de Quinito)
Contudo, o jogo desta final ficou marcado por um episódio que para sempre irá figurar no álbum das melhores memórias da prova rainha do calendário futebolístico nacional. É que o treinador do SC Braga - o aqui recordado Quinito – apresentou-se em pleno Estádio do Jamor para dirigir a sua equipa no banco de suplentes vestido de “smoking” branco e papilon preto. Prometeu que assim o faria e cumpriu. Dizia ele que para um jogo de gala como a final do Jamor nada melhor que se apresentar vestido com uma indumentária à altura da ocasião e daí a sua escolha ter recaído num tradicional fato de cerimónia.
(Equipa do SC Braga na época de 1983/84 na final do Jamor)
. (Quinito de papilon no banco do SC Braga no Jamor)
Quinito foi o treinador do SC Braga no regresso à Europa na época de 1984/85. Contudo, a equipa arsenalista não conseguiu ultrapassar o primeiro adversário que lhe surgiu logo na 1ª eliminatória. E tratou-se efectivamente de um adversário de peso e de renome internacional. Os ingleses do Tottenham derrotaram o SC Braga por 0-3 no Estádio 1º de Maio e infligiram uma pesada derrota por 6-0 no jogo disputado em terras de sua majestade.
No Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1984/85, que seria a ultima época de Quinito ao serviço dos bracarenses, a prestação da equipa foi regular e tranquila, terminando a prova a meio da tabela classificativa, posicionando-se concretamente na 8ª posição.
(SC Braga na época de 1984/85)

(Cumprimentando Henrique Calisto)
O nome de Quinito ficou entretanto famoso também pelo mundo árabe depois de ter passado 2 épocas no Kuwait a treinar o Yarmouk. Por lá granjeou sucesso e reconhecimento e adaptou-se com enorme facilidade à cultura árabe. Vestia frequentemente a desdacha, leu o Corão e envolveu-se na cultura própria daquele povo.
(Quinito no Kuwait na companhia de Manuel Barbosa)
Regressou a Portugal para treinar o SC Espinho na temporada de 1987/88. Mais um clube e uma cidade com que Quinito estabeleceu uma relação afectiva muito próxima. Alias, é assim que Quinito sabe viver. Em Espinho foi muito feliz obtendo um surpreendente 6º lugar no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, mas acima de tudo colocou os espinhenses a praticar um futebol espectáculo. Essa época e a carreira que vinha trilhando no futebol português como treinador abriu-lhe as portas do FC Porto que havia sido tão só Campeão Nacional, Campeão do Mundo, vencedor da Supertaça Europeia com Tomislav Ivic e da Taça dos Campeões Europeus com Artur Jorge.
(SC Espinho na época de 1987/88)
Quinito foi escolha pessoal de Pinto Costa, o presidente do FC Porto, para treinar a equipa onde pontificava jogadores como João Pinto, Madjer, Gomes, Jaime Pacheco, André e Sousa. Todavia os resultados não surgiam e a pressão exercida sobre o treinador começou a ser pesada demais para o que Quinito estava habituado. O próprio confessou que não estava preparado para suportar a pressão exercida quer pela massa associativa que estava habituada a ganhar e não tolerava as derrotas que o FC Porto da era Quinito ia sofrendo, quer por parte da comunicação social.
Quinito aguentou apenas até à 11ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão e saiu, apesar do apoio manifestado pelo presidente dos azuis e brancos que tudo fez para demover Quinito da sua intenção de deixar as Antas. No seu lugar ficou provisoriamente Alfredo Murça. Pelo meio, fica na história do clube azul e branco como sendo o treinador que lançou o guarda-redes internacional português Vítor Baia, ídolo do FC Porto, com apenas 19 anos de idade num jogo em Guimarães para o Campeonato Nacional frente ao Vitoria.
(FC Porto na época de 1988/89)
(Quinito com Pinto da Costa no dia da assinatura de contrato com o FC Porto)
(Quinito no FC Porto em 1988/89)
.
(No banco de suplentes do FC Porto com Reinaldo Teles)
(Caricatura de Quinito)

(Caricatura de Quinito)
(Caricatura com Quinito)
(Quinito no FC Porto em 1988/89)
(Quinito com Fernando Gomes, avançado do FC Porto)
(Com Fernando Gomes e o adjunto Alfredo Murça)
 
(No FC Porto na época de 1988/89)
Após abandonar as Antas Quinito atravessou um período conturbado na sua carreira de treinador de futebol. Os insucessos e os maus resultados das equipas que orientou depois de treinar o FC Porto foram-se avolumando e a tristeza e desilusão tomando conta do ânimo de Quinito. Mas o bravo lutador viria a dar a volta por cima e endireitar de novo a sua carreira no caminho do sucesso.
Esteve no CS Marítimo na temporada de 1989/90 tendo sido substituído por Ferreira da Costa à 10ª jornada do Campeonato Nacional dessa época. Na mesma edição daquela prova nacional ainda tomou conta dos destinos do Portimonense SC sem contudo evitar a descida à 2ª Divisão.
(CS Maritimo na época de 1989/90)
.
Em 1990/91 rumou a Leiria para comandar os destinos da formação do U. Leiria na 2ª Divisão de Honra, mas a meio da temporada foi seduzido pelo seu clube do coração o Vitoria de Setúbal. A equipa sadina acabava de demitir o treinador José Romão à 15ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão escolhendo o mister Quinito, homem da terra para salvar o Vitoria da descida.

Contudo, não lhe correu nada bem o regresso ao seu Vitoria, não sendo capaz de inverter o rumo que a equipa levava na prova, terminando classificada na 17ª posição e consequentemente descendo escalão secundário do futebol nacional. Aquele insucesso da equipa sadina marcou negativamente Quinito, quer enquanto treinador, quer enquanto adepto do Vitoria de Setúbal.
Seguem-se 3 temporadas na cidade de Espinho como treinador principal do Sporting local que se encontrava na 2ª Divisão de Honra. Era um regresso a um clube no qual havia deixado inúmeros admiradores e por via disso o clube ideal para relançar a sua carreira de treinador de futebol.
(Quinito)

(SC Espinho na época de 1991/92)
Na primeira época sagrou-se Campeão Nacional da 2ª Divisão de Honra com o Sporting de Espinho devolvendo o clube ao patamar mais alto do futebol luso. Foi todavia efémero aquele regresso pois na época seguinte, a de 1992/93, o Sporting de Espinho foi de novo relegado ao escalão secundário.
A época de 1993/94 o objectivo era novamente a subida ao 1º escalão do futebol português, mantendo os responsáveis espinhenses a confiança em Quinito para comandar os destinos da equipa. A temporada não começou da melhor forma para a equipa do Sporting de Espinho e por isso ambas as partes decidiram colocar um ponto final na relação.
(SC Espinho na temporada de 1992/93)

(Quinito no SC Espinho)

(SC Espinho na época de 1992/93)
(SC Espinho na temporada de 1992/93)
(Quinito)
(Quinito)
(Quinito)
(Quinito num momento de pesca)
(No SC Espinho na época de 1993/94)
(SC Espinho na temporada de 1993/94)
Quinito saiu do Sporting de Espinho, mas por pouco tempo ficou desempregado pois foi imediatamente contratado pelo Rio Ave FC que militava na 2ª Divisão de Honra. Tratava-se também neste caso de um regresso a um clube que havia trabalhado ainda como jovem técnico. A equipa vilacondense fez uma excelente recuperação mas baqueou no momento decisivo da subida quedando-se pelo 4º lugar na tabela.
Eis que surge na vida de Quinito o convite para treinar novamente um grande clube. Pimenta Machado, presidente do Vitoria de Guimarães, surpreendentemente contratou Quinito para o cargo de treinador principal da equipa vimaranense para a época de 1994/95, regressando desta forma à região minhota onde havia atingido enorme sucesso como treinador do SC Braga.
(Quinito no Vitoria Sport Clube)
(Plantel do Vitoria SC na época de 1994/95)
Quinito recebeu uma equipa que possuía valores de categoria, como o defesa brasileiro Tanta, os médios Pedro Barbosa e Zahovic, e o avançado Dane. Contratou os defesas José Carlos e Vítor Silva, que havia atleta de Quinto no Sporting de Espinho, o médio Pedro Martins, e os avançados Gilmar e Ricardo Lopes.
No Vitoria da época de 1994/95, Quinito conseguiu implantar, com estrondoso sucesso, o seu conceito sobre futebol, estabelecendo uma filosofia de jogo atacante, aberto e de risco, garantindo sempre um bom espectáculo. Conseguiu colocar o Vitoria a jogar bom futebol e simultaneamente a obter resultados condizentes com a valia da equipa.
(Quinito com a sua equipa tecnica no Vitoria SC)
(Em conferência de imprensa no Vitoria SC)
Nessa época a equipa vimaranense passeava classe e impunha um estilo espectacular nos seus jogos de futebol. Era a magia da Quinito elevada ao extremo. As grandes exibições da equipa do Vitoria empolgavam a massa associativa e recebiam o reconhecimento de todos os quadrantes da opinião desportiva.

Ao longo da época coleccionaram-se resultados assinaláveis, com primordial destaque para a vitória alcançada em pleno Estádio da Luz frente ao SL Benfica por 1-3, num encontro em que o Vitoria de Guimarães realizou uma enorme exibição no seu conjunto onde poderia ter obtido uma goleada por números históricos.
(Quinito ministrando um treino à chuva)
(Quinito no seu estilo peculiar dirigindo o Vitoria SC)
No conjunto vimaranense evidenciavam-se vários jogadores, mas o principal destaque ia direitinho para Pedro Barbosa a quem Quinito deu toda a liberdade para explanar todo o seu enorme potencial. Quinito, um apaixonado pelo futebol, encantava-se com o perfume que brotava dos pés daquele jogador em cada lance que executava.

Foi ainda o responsável pelo lançamento na equipa principal do guarda – redes Nuno Espírito Santo, um jovem internacional português, formado nas escolas do Vitoria, repetindo com muitas semelhanças o mesmo que havia feito no FC Porto com guardião Vítor Baia.
O Vitoria terminou o Campeonato Nacional da 1ª Divisão na 4ª posição da tabela classificativa, qualificando-se por essa via para as competições internacionais de clubes, cumprindo o objectivo delineado no princípio da temporada.
(Na companhia de Pimenta Machado, o Presidente do Vitoria SC)
Apesar do sucesso alcançado, Quinito não continuou em Guimarães. Queria regressar a casa para junto da família. Mas na cidade berço deixou muitas saudades, principalmente nos associados do Vitoria que apreciavam sobremaneira o estilo de jogo que implementou e forma como lidava com a própria massa associativa. Quinito havia de voltar à cidade berço.
Colocado novamente na rota do sucesso, em 1995/96 regressou mesmo a casa para novamente treinar o seu Vitoria de Setúbal que militava na 2ª Divisão de Honra. Redimiu-se do insucesso da primeira passagem como técnico pela equipa sadina e obteve o 2º lugar na prova o que permitia recolocar o seu Vitoria de Setúbal novamente na 1ª Divisão Nacional.
(No Vitoria de Setubal em 1995/96)
.
(Vitoria de Setubal na época de 1995/96)

Em 1996/97 foi treinador do CF Belenenses, clube que havia representado enquanto jogador de futebol. Não foi feliz e acabou substituído à 8ª jornada por Vítor Manuel. Na mesma temporada rumou à U. Leiria, onde também não teve sucesso, não evitando a descida à 2ª Divisão de Honra.
(CF Belenenses na época de 1996/97)
.
(Quinito como treinador do CF Belenenses)
Na época seguinte surgiria de novo a equipa do Vitoria de Guimarães na sua carreira. Corria a época de 1997/98 e o Vitoria encontrava-se posicionado no 2º lugar da classificação quando demitiu o treinador Jaime Pacheco. A equipa vimaranense estava recheada de jogadores de inegável qualidade mas faltava o condimento do futebol espectáculo. A equipa tinha um estilo de jogo cinzento, eficaz é certo, mas faltava-lhe empolgação e brilho. Para isso acontecer nada melhor que contratar um homem com essa filosofia.

Quinito chega assim ao Vitoria, que nessa época realiza um Campeonato Nacional da 1ª Divisão a todos os níveis brilhante atingindo no final da prova o 3º lugar da geral classificativa depois de andar numa luta titânica mas desigual com o SL Benfica pelo o 2º posto que permitia o acesso à Liga dos Campeões.
Desta forma, Quinito inscreveu o seu nome a letras de ouro no restrito lote de treinadores do Vitoria que conseguiram o 3º lugar no Campeonato Nacional da 1ª Divisão – melhor classificação de sempre do clube – juntando-se assim aos brasileiros Jorge Vieira e Marinho Peres.
(Quinito no banco de suplentes do Vitoria SC)
.
(Como treinador do Vitoria SC dando instruções para os jogadores)
Não permaneceu em Guimarães e deixou de treinar. Ficou no desemprego à espera de novas oportunidades. E essa oportunidade iria surgir novamente de Guimarães e do Vitoria. À 7ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, o Vitoria demitia o treinador Zoran Filipovic escolhendo mais uma vez Quinito para ocupar aquele cargo.
O Vitoria efectuou uma boa recuperação melhorando bastante o seu desempenho na época de 1998/99 mas não conseguiu almejar o objectivo de um novo apuramento para as competições europeias.
Na época de 1999/00 o Vitoria decidiu apostar decisivamente nos jovens jogadores que integravam o seu grupo de jogadores profissionais. Para isso desafiou Quinito a continuar no cargo de treinador da equipa principal e a assumir a aposta. Quinito gostava desses desafios e os jovens jogadores encantavam-no.
Fernando Meira, Jairson, Lima, Rego, Pedro Mendes, Kipulu e Lixa era alguns dos exemplos dos jogadores que Quinito queria apostar. A Fernando Meira entregou-lhe a braçadeira de capitão de equipa e colocou-o a jogar na posição de defesa central onde se destacou e ainda hoje se destaca como um dos melhores jogadores portugueses naquela posição.
(Vitoria SC na época de 1999/00)
A Pedro Mendes reconhecia-lhe a capacidade de um verdadeiro mestre no terreno de jogo e por Lixa encantou-se perdidamente pelo seu talento de “menino de rua” com toda aquela técnica e habilidade que Quinito iria moldar.

O Vitoria realizou um campeonato sempre próximo dos lugares da frente na classificação, mas que infelizmente veio a baquear na ponta final da prova não logrando obter um lugar europeu. Nem Quinito veio a terminar a sua ligação com o Vitoria de Guimarães.

As relações entre Quinito e Pimenta Machado azedaram definitivamente na sequência do processo eleitoral verificado no início do ano de 2000. Nessa altura Pimenta Machado contratou 4 jogadores brasileiros para o plantel do Vitoria à revelia de Quinito dizia-se. A verdade é que desde então a relação entre ambos nunca mais foi a mesma acabando por degradar-se completamente quando os resultados obtidos pela equipa de futebol começaram a ser negativos.

Quinito rescindiu o contrato de trabalho que o vinculava ao Vitoria alegando justa causa porque não sentia condições para continuar a comandar a equipa reclamando uma indemnização. O Vitoria, por seu turno, entendia que a desvinculação fora efectuada sem qualquer justa causa e também reclamava uma indemnização pela quebra do vínculo.

As partes chegaram mesmo a gladiar-se em Tribunal na defesa das suas posições dando origem a um processo judicial que veio a terminar, felizmente, com a obtenção de um acordo entre o Vitoria e o treinador Quinito.
A carreira de treinador de Quinito viria ainda a conhecer um novo clube. Na época de 2000/01 assumiu o comando técnico da equipa do Estrela da Amadora, mas a sequencia de maus resultados obtidos pelo conjunto da Reboleira veio a redondar na rescisão amigável do contrato que ligava ambas as partes.
(No CF Estrela da Amadora em 2000/01)
.
(CF Estrela da Amadora na época de 2000/01)
. (No banco de suplentes do CF Estrela da Amadora)
(No dia da rescisão de contrato com o CF Estrela da Amadora)
(Dirigindo um treino no CF Estrela da Amadora)
Terminou aqui a carreira do treinador Quinito, que no entanto, continuou de uma forma ou de outra ligado ao fenómeno do futebol. Dedicou-se mais às suas escolinhas de futebol e à comunicação social. Foi director do semanário “Setúbal Desportivo” e apresentou um programa de rádio intitulado “Magia da Bola” na Rádio Voz de Setúbal.
(Quinito na Rádio)
Foi ainda administrador da SAD do Vitoria de Setúbal por indicação da Câmara Municipal daquela cidade como accionista SAD e mais tarde ocupou no mesmo clube o cargo de Director Desportivo, função que abandonou durante o ano de 2007.
(Como Director da SAD do Vitoria de Setubal)
(No Vitoria de Setubal, SAD)